Início » Antivírus e Segurança » O caso Cambridge Analytica é ainda maior e atinge 87 milhões de pessoas

O caso Cambridge Analytica é ainda maior e atinge 87 milhões de pessoas

Incluindo 443 mil usuários do Brasil

Victor Hugo Silva Por

A situação do Facebook depois da revelação do escândalo Cambridge Analytica parece piorar a cada dia. Depois de passar a ser investigada por autoridades e ter um prejuízo bilionário, a empresa afirmou que o uso ilegal de dados afetou ainda mais usuários do que o informado inicialmente.

Em um primeiro momento, a reportagem divulgada pelo New York Times e The Observer apontava que a Cambridge Analytica teve acesso às informações de 50 milhões de pessoas. Nesta quarta-feira (4), o diretor de tecnologia do Facebook, Mike Schroepfer, revelou que, na realidade, 87 milhões de perfis ficaram à disposição da empresa de analise de dados.

A informação foi divulgada em post assinado por Schroepfer no blog do Facebook. Nele, o executivo afirma que cerca de 70,6 milhões dos usuários afetados está nos Estados Unidos. Em seguida, estão países como Filipinas, Indonésia e Reino Unido. O Brasil também figura na lista, com cerca de 443 mil contas nas mãos da Cambridge Analytica.

O texto também indica quais providências serão tomadas para evitar que casos como esse ocorram no futuro. A partir da próxima segunda-feira (9), usuários deverão receber alerta no topo do feed que informará se suas contas foram ou não compartilhadas ilegalmente com a Cambridge Analytica. Junto ao comunicado, também será apresentada uma recomendação de excluir os aplicativos que eles não usam mais para evitar novos vazamentos de dados.

A rede social também restringiu a atividade de aplicativos que usam APIs de eventos, grupos e páginas. Eles terão menos dados à disposição e não poderão ter acesso à lista de pessoas que comparecerão a um evento ou que participam de um determinado grupo, por exemplo.

O Facebook afirmou que seu programa de parceria com empresas que oferecem serviços de segmentação para anunciantes será descontinuado. Além disso, os serviços que oferecem o login do Facebook como alternativa perderão acesso às informações caso não tenham sido usados nos três meses anteriores.

Uma das mudanças que deverá afetar mais diretamente os usuários é o fim das buscas pelo e-mail ou telefone de uma pessoa. De acordo com a rede social, o recurso também era usado por “atores maliciosos” à procura de informações públicas em perfis. O processo de recuperação de contas também será atualizado para evitar esse tipo de atividade.

Com informações: Facebook, Recode.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

IJJ

rsrsrsrsrs

paulo yan

Yahoo foi em 2016. Sai Uber, entra Facebug

Carlin

Cara ainda é Abril e o Facebook já ta nessa situação, sera que a Rede Social termina comemorando bons resultados em 2018? hahahahahahaha

Highlander

!0 apps?? Acho que você está sendo muito otimista! Eu, que praticamente não uso Facebook, tenho 11 apps com permissão no Facebook. Essa semana eu ouvi um podcast de tecnologia que os hosts disseram ter mais de 200 apps!!

zoiuduu .

será que eu estou entre esses 440 mil? n tenho conta no face

Tori

Facebook é o novo Yahoo.
Vem caindo, vem!

Seraph

Queria poder vender eu mesmo minhas informações

Ricardo - Vaz Lobo

Sai Yahoo!, entra FB.

Ricardo - Vaz Lobo

Se cada usuário tem, sei lá, 10 apps "inocentes" agarrados no seu perfil, quantos bilhõe$ em informações isso gerou?

Lucas Santos

O ano do Facebook.

Seraph

O Pau na bunda devia ser na empresa, os usuários aqui são vítimas.