Início » Celular » Huawei deve lançar estes três smartphones no Brasil

Huawei deve lançar estes três smartphones no Brasil

Felipe Ventura Por
1 ano e meio atrás

A Huawei está se preparando para retornar ao mercado brasileiro de smartphones. Sua reestreia deve ocorrer entre agosto e setembro, mas não sabíamos exatamente todos os aparelhos que chegariam ao país.

Pelo menos, até agora: o site brasileiro da Huawei foi atualizado e agora inclui os três modelos que devem ser lançados por aqui.

Huawei P20 Pro

Um deles, a gente já sabia: trata-se do Huawei P20 Pro. Seu destaque fica para a câmera tripla: um sensor monocromático de 20 megapixels; um sensor de 8 megapixels com lente telefoto; e um sensor de 40 megapixels.

Isso foi o bastante para superar outros aparelhos no ranking da DxOMark, incluindo o Galaxy S9+, iPhone X e Google Pixel 2. Temos ainda uma tela OLED de 6,1 polegadas com resolução Full-HD+ e notch, que abriga a câmera frontal de 24 MP. Você pode ocultar o entalhe nas configurações.

Huawei P20 Lite

O segundo aparelho é o Huawei P20 Lite. Este é um intermediário com tela IPS de 5,5 polegadas, resolução Full-HD+ e notch.

Por dentro, temos um processador Kirin 659 octa-core de até 2,36 GHz, 4 GB de RAM, e 32 GB/64 GB de armazenamento expansível por microSD. A câmera traseira é dupla, porém bem mais modesta, com sensores de 16 megapixels e 2 MP.

Huawei Nova 2i

Por fim, temos o Huawei Nova 2i. Seu destaque fica para as duas câmeras duplas. Na traseira, temos sensores de 16 megapixels e 2 MP; na parte frontal, temos 13 MP + 2 MP.

O aparelho possui tela de 5,9 polegadas com resolução Full-HD+, processador Kirin 659, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento expansível por microSD.

Esses aparelhos serão importados da China e vendidos em parceria com a Positivo. Você poderá comprá-los na internet, em quiosques e em pelo menos um varejista (que ainda não foi revelado).

A Huawei diz que seus aparelhos serão mais acessíveis que de seus concorrentes Samsung e Motorola. Ela planeja fabricar aparelhos no Brasil se, em um ano, conseguir 1% do mercado local.

Com informações: Canaltech.