Início » Brasil » Projeto de Bolsonaro contra tomada de três pinos é “retrocesso”, diz Abinee

Projeto de Bolsonaro contra tomada de três pinos é “retrocesso”, diz Abinee

Governo de Jair Bolsonaro quer acabar com a exigência da tomada de três pinos; Abinee vê retrocesso na prevenção de acidentes

Felipe Ventura Por

A Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) se opõe ao projeto do governo Jair Bolsonaro para acabar com a exigência da tomada de três pinos: a entidade diz que o retorno ao padrão anterior traria mais custos à população e seria um “retrocesso” na prevenção de acidentes. A média anual de mortes por choque elétrico passou de 1.500 para 600 com o padrão exigido pelo Inmetro.

Tomada de três pinos

“O retorno à situação anterior representa um retrocesso na prevenção de acidentes. Além disso, a mudança já foi assimilada pelo consumidor e uma alteração agora traria ônus à população”, diz a Abinee em comunicado. A entidade representa os setores elétrico e eletrônico de todo o Brasil.

A tomada de três pinos acabou como “vilã” porque, sendo mais cara, ela se tornou obrigatória na reforma e construção de imóveis. Além disso, os plugues novos exigem um adaptador para funcionarem em tomadas antigas; há quem prefira arrancar o terceiro pino.

A ideia do governo não é acabar de vez com a tomada de três pinos, e sim acabar com sua exigência — isto é, torná-la opcional. Dessa forma, seria mais fácil importar produtos legalmente dos EUA e de outros países: a lei atual exige que os plugues sejam adaptados para o padrão brasileiro.

Após pressão do governo, o Inmetro emitiu uma nota técnica dizendo ser “tecnicamente viável a disponibilidade de outro padrão internacional de tomada”. Para o órgão, é possível “flexibilizar a adoção de outro padrão de tomada preferido pelo consumidor, de acordo com a melhor aderência aos plugues de seus equipamentos eletroeletrônicos”.

Tomada de três pinos reduz mortes por choque elétrico

No comunicado, a Abinee aponta algumas vantagens da tomada de três pinos. Seu design evita choques elétricos, porque é mais difícil tocar acidentalmente nos pinos ao encaixar o plugue. Isso era mais comum nas tomadas antigas e planas; o modelo atual possui uma reentrância.

Abinee e tomada de três pinos

Abinee aponta segurança da tomada de três pinos em relação ao padrão anterior

E, desde 2010, toda nova edificação — seja casa ou prédio — tem que incluir um sistema de aterramento. Isso permite que o terceiro pino cumpra sua função: servir como “fio terra” e eliminar quaisquer excessos de energia acumulada. Isso protege equipamentos contra picos de energia e raios, além de ajudar a evitar choques.

De acordo com a Abinee, houve uma média anual de 1.500 acidentes fatais provocados por choques elétricos entre 2000 e 2010, antes da tomada de três pinos. Em 2018, esse número caiu para 622 casos, segundo estatísticas da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade).

Entre 2013 e 2018, ocorreram 3.657 mortes por choque elétrico, ou uma média de 1,67 a cada dia. Elas se concentravam na faixa etária de 21 a 40 anos, que representa quase a metade do total de vítimas no período. É um número alto, mas tende a diminuir “com a construção de novos edifícios com padrão brasileiro de plugues e tomadas”, defende a Abinee.

Tomada de três pinos pegou brasileiros de surpresa

A Abinee diz que a tomada de três pinos foi implementada após “uma ampla discussão que remonta à década de 1990”, e foi escolhida porque “80% dos aparelhos elétricos à época eram atendidos pelo novo padrão”.

Há dois problemas aí: a tomada de três pinos é compatível com plugues antigos, mas o inverso não é verdadeiro. O plugue de três pinos exige um adaptador, ou a troca da tomada, ou a retirada do terceiro pino. Ele está presente em TVs, notebooks, geladeiras, fogões, micro-ondas e outros. (Aparelhos com dupla isolação, como barbeadores e carregadores de celular, usam plugue de dois pinos.)

E o mais importante: muita gente foi pega de surpresa em 2011 quando a tomada de três pinos se tornou obrigatória. Mesmo que a decisão do Inmetro tenha sido feita em 2000, com um longo cronograma de implementação, isso não foi muito bem comunicado à sociedade.

Ou seja, nós vimos com muito mais intensidade as desvantagens da tomada de três pinos, em vez dos benefícios à segurança. Isso deixou um gosto amargo e trouxe consequências que ressoam até hoje; é por isso que o governo sugere acabar com a exclusividade desse padrão no Brasil.

Agora é ver se o projeto realmente vai avançar. Para flexibilizar a tomada de três pinos, é necessário convocar uma reunião do Conmetro, conselho que reúne nove ministros e presidentes do Inmetro, ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor) e outras entidades.

Com informações: Convergência Digital.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

zoiuduu .

uai, a minha casa então nem fica no brasil pq ela num tem nao kkkk

zoiuduu .

haha a sua ultima frase tá igualzinha a de putin quando falou da greta, eu nao discordo nao.

Rubens Caetano

Prefiro a segurança do padrão novo. E é muito mais fácil adaptar o antigo a ele do que o contrário.

Paulo Neto

Quando a quinta série entra no poder...

phsodre

Tem umas tomadas lá em casa que já quero trocar para o padrão atual, pq por algum motivo, elas vivem dando mal contato. Uma delas já queimou dois carregadores de celular meu e quase queima o do meu note. As tomadas do padrão atual que tem lá em casa nunca fizeram isso. Sinceramente a longo prazo e pra uma maioria esmagadora de pessoas que sequer fazem importação, isso não faz a menor diferença. O próprio Governo não soube preparar o povo, mediante a obrigatoriedade do padrão, mas isso nem de longe justifica o retrocesso!

Fabio Santos

Um detalhe pra boa parte de leitores de tecnologia que vivem num mundo paralelo de seus lares, a maioria do Brasileiro mal tem saneamento básico o que dirá aterramento para se valer a segurança do padrão adotado, já participei de idas filantrópicas em meio ao interior de nordeste, sul tem local que mal tem energia e aonde tem tudo tomada antiga.
Questionar a MP em questão que iria começar a resolver o fato ninguém fez, porém questionar o não adotar o padrão de algo que nem um estudo tem pra mostrar de fato se valeu a padronização, maior exemplo que aonde se investiu tais padrões na área de saúde alguns maquinários foram trocados por não adaptação e normas de suposta segurança e nisto a saúde repassou pro consumidor e como tudo quem pagou você (ou papai e mamãe).
Este mundo tá virado com ideais lindas de teoria que na prática ou encarece tudo ou só faz pessoas enlouquecer ao limite temendo tudo.

Qohen Leth

Não, não é... enquanto não houver fiscalização e forçarem as construções antigas a se adaptarem, não haverá adaptação voluntária por um simples motivo: custo.

John Smith

Porque se não mexer nisso tem que tratar de questões mais sérias, aí complica pro lado do governo.

pedrowillyam

Esse governo foi eleito estilo subcelebridade ex-BBB: falando e fazendo merdas pra chamar atenção, ganhar fama e assim conquistar votos. Não choca ninguém o mesmo estar acontecendo durante o mesmo governo. Tanta merda acontecendo porém sempre tentando desviar nosso foco pra coisas inúteis pra poder chamar atenção e nos deixar comentando sobre isso durante dias.

ricardopilatti

Pois é! Aí todo mundo com um pingo de bom senso se preocupa com os 12 milhões de desempregados, cortes na educação, reforma da previdência... enquanto esse desgoverno tá preocupado com o quê? Terminar com horário de verão, cadeirinhas de bebês e tomadas de 3 pinos. Enquanto isso o país na merda, seguindo ladeira abaixo.

ricardopilatti

Bolsonaro por si só já é um retrocesso!

raphael_silva

Nem 0,05% rs

0,05% do Brasil significa mais de 100mil pessoas.

raphael_silva

Cara, vinha com padrões, quero ver tu conectar esses padrões nessa tomada sem uso de benjamin/adaptador

https://i.imgur.com/RXJmLiY...

Silvio Ney

ta

Helliton Soares Mesquita

Aonde eu trabalho compramos um switch profissional. Sabendo que o local era comum ter problemas com raios, fui lá e fiz um aterramento usando o espaço que tinha no próprio equipamento, que aliás lembro bem que todo o equipamento vinha com um fio verde para isso. Bem melhor que mexer em toda uma fiação que não tinha aterramento.

Exibir mais comentários