Início » Legislação » Senado deve votar projeto que zera imposto para jogos eletrônicos

Senado deve votar projeto que zera imposto para jogos eletrônicos

Se aprovada em comissão, PEC que zera impostos de jogos e consoles produzidos no Brasil poderá ser levada a plenário

Victor Hugo Silva Por

A PEC (proposta de emenda à Constituição) que zera tributos de jogos e consoles fabricados no Brasil poderá avançar nesta quarta-feira (3) no Senado. A pauta será votada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e tem parecer favorável de seu relator.

Apresentada a partir de uma sugestão feita no portal e-Cidadania, a PEC 51/2017 propõe o fim da carga tributária de 72% sobre jogos e consoles produzidos no Brasil. Os itens importados, porém, não estão sujeitos a esta mudança.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Caso o texto seja aprovado, jogos e consoles se juntariam a outros produtos isentos de impostos, como livros, jornais, CDs e DVDs. O artigo 150 da Constituição proíbe que União, estados e municípios tributem esses itens.

Segundo o relator da PEC, senador Telmário Mota (PTB-RR), a proposta representa um golpe contra a pirataria. Para ele, embora cause impacto sobre a arrecadação sobre impostos, a medida oferecerá um saldo positivo para o país.

A PEC, diz Mota, é "oportunidade real para o desenvolvimento dos jogos eletrônicos, com o incremento do emprego, dos lucros e também da arrecadação, visto que as contribuições sobre a receita bruta continuarão a incidir normalmente sobre o setor".

Vale lembrar que, caso representasse perda ao governo, a proposta violaria a Lei de Responsabilidade Fiscal e não poderia ser aprovada.

O texto já passou pela Comissão de Direitos Humanos (CDH), que o apresentou a partir da sugestão de Kenji Amaral Kikuchi. O autor do projeto defendia alíquota de 9%, a mesma dos Estados Unidos, mas o senador Mota propôs a isenção de imposto.

Em sua proposta, Kikuchi argumentou que, apesar de o Brasil produzir jogos eletrônicos há anos e de ter a 11ª maior indústria de jogos no mundo, "os elevados impostos inibem a expressão cultural dessa lucrativa indústria".

Caso seja aprovada na CCJ, a PEC que zera impostos para jogos e consoles produzidos no Brasil passará pelo plenário do Senado. Por alterar a Constituição, a proposta precisa de dois terços dos votos, isto é, 54 votos.

Ela será, então, encaminhada para a Câmara dos Deputados, onde também precisará de dois terços dos votos (308 deputados).

Com informações: Senado.

Mais sobre: , ,