Início » Computador » Acer Aspire 3: o notebook básico que traz chip AMD Ryzen

Acer Aspire 3: o notebook básico que traz chip AMD Ryzen

Acer Aspire 3 A315-41-R790 oferece tela de 15,6 polegadas e processador AMD Ryzen 3 2200U por R$ 2.849

Emerson Alecrim Por
Nota Final 8

A linha Acer Aspire 3 é formada por notebooks focados no custo-benefício: eles não trazem grandes inovações no design ou hardware sofisticado, mas prometem atender aos usuários que não precisam de nada muito além do básico. Este é o review do modelo Aspire 3 A315-41-R790, que vem com processador AMD.

Sendo mais específico, o chip é o AMD Ryzen 3 2200U, que conta com GPU Radeon Vega 3 integrada, 4 GB de memória DDR4 e HD de 1 TB. Já a tela é um painel LCD de 15,6 polegadas com resolução HD que deixa claro que este não é um laptop dos mais compactos.

Mas como esta versão do Acer Aspire 3 se comporta no dia a dia? A bateria tem autonomia decente? O desempenho convence? O teclado é confortável? A tela é um ponto forte? Descubra nas próximas linhas.

Em vídeo

Design e acabamento

O Acer Aspire 3 não é um notebook pequeno, não. Ele mede 381,6 x 262,8 x 21,6 mm. Há prós e contras nisso: por um lado, dá para usá-lo confortavelmente por conta do teclado com bom espaçamento e da tela generosa; por outro, transportá-lo requer uma mochila ou bolsa grande.

De modo geral, estamos falando de um laptop feito para você colocá-lo sobre a mesa e deixá-lo por lá na maior parte do tempo. Para quem precisa de bastante mobilidade, o Aspire 3 não é a melhor opção.

Acer Aspire 3

 

O equipamento tem 2,1 kg, mas, na primeira olhada, a impressão é a de que ele pesa mais. O mérito aqui é do acabamento todo de plástico, que contribui com leveza, mas sem transmitir sensação de fragilidade: o material é firme e tem uma superfície com textura formada por linhas que causa ótima impressão.

Acer Aspire 3 A315-41-R790

Na lateral direita, o Aspire 3 traz duas portas USB 2.0, além do conector para fones e microfone. No esquerdo, a gente encontra a trava Kensington, uma porta Ethernet, uma porta HDMI, uma porta USB 3.0 e o leitor de cartões SD. É um bom conjunto de conectividade. No entanto, o notebook tem espaço para pelo menos mais uma porta USB — uma conexão USB-C cairia bem.

Teclado e touchpad

O teclado vem no padrão brasileiro (ABNT2), portanto, tem cedilha e acesso um pouco mais fácil às teclas de acentuação. E como o Aspire 3 é grandinho, a Acer conseguiu colocar um teclado numérico aqui. Meio que espremido, mas conseguiu. Para muita gente (incluindo este que vos escreve) é um recurso útil. Só senti falta de uma tecla para ponto ali.

Acer Aspire 3

 

Por ter bom espaçamento entre as teclas alfanuméricas, o teclado do Aspire 3 é confortável de se usar. Um possível problema é que as teclas são um tanto moles e isso pode incomodar quem está habituado a botões mais firmes. Felizmente, você se acostuma rápido com isso.

No fim das contas, o que faz falta mesmo é uma retroiluminação LED. É verdade que esse recurso elevaria os custos do laptop e pode ser compensado com uma luminária na mesa, por exemplo. Mas, se o Aspire 3 A315-41-R790 tivesse teclado iluminado, certamente ganharia muitos pontos diante dos concorrentes na mesma categoria.

Não há sequer LEDs indicativos de Num Lock e Caps Lock (apenas dois LEDs na lateral direita que indicam que o Aspire 3 está ligado e em recarga). Em contrapartida, o laptop exibe rapidamente notificações no centro da tela para avisar quando esses recursos forem ativados ou desativados.

Acer Aspire 3 A315-41-R790

Eu gostei do touchpad. Ele me pareceu um tanto frágil, em compensação, tem bom tamanho e responde bem aos comandos, inclusive com os gestos do Windows, como o de arrastar dois dedos ao mesmo tempo para rolagem de tela (comando que eu uso muito).

Só um detalhe é capaz de incomodar: o touchpad é alinhado com o teclado alfanumérico, por isso, ele não fica centralizado no notebook.

Também cabe aqui uma curiosidade: o botão de liga e desliga do Aspire 3 faz parte do teclado. Ele fica no canto direito superior, logo acima das teclas numéricas.

Acer Aspire 3

 

Tela

Pelo menos no Brasil, é difícil encontrar notebooks acessíveis que trazem tela de alta resolução. O Aspire 3 A315-41-R790 não é exceção. O laptop tem um painel TN LCD de 15,6 polegadas que, como tal, combinaria muito bem com uma resolução full HD, mas o display vem apenas com 1366×720 pixels.

Não chega a ser uma resolução ruim, mas você pode distinguir pixels aqui com relativa facilidade. Para piorar, a visualização sob ângulos diversos não é das melhores: dá para notar perda de tonalidade significativa, principalmente em tons de preto, se você não estiver bem de frente ao laptop.

Acer Aspire 3 A315-41-R790

Ao menos o tamanho da tela agrada e o brilho máximo (220 nits) é intenso o suficiente para você usar o Acer Aspire 3 em ambientes claros, como o quintal da sua casa em um dia ensolarado. Levemos em conta também que, para um painel LCD, até que as cores têm nível satisfatório de intensidade.

Desempenho, bateria e software

A linha Acer Aspire 3 tem vários modelos. O que distingue o A315-41-R790 dos demais é a presença do chip Ryzen 3 2200U. Você sabe, laptops com processador AMD não são muito comuns no Brasil e isso pode gerar alguma desconfiança.

Mas o AMD Ryzen 3 2200U não decepciona. O chip é um dual core de 2,5 GHz (máximo de 3,4 GHz) com quatro threads e TDP de 15 W. Ele não exige muito da bateria e dá conta das tarefas mais rotineiras. Word, Netflix, Chrome (com umas oito abas abertas) e Spotify (quase sempre em segundo plano) são exemplos de softwares que rodaram sem dificuldades nos meus testes.

Aplicativos pesados exigem mais do processador, é claro. Google Earth Pro e Photoshop, por exemplo, deram alguns tropeços, mesmo assim, consegui rodá-los sem passar raiva.

Como já dito, o AMD Ryzen 3 2200U tem GPU integrada Radeon Vega 3. Só não espere muito dela. Dá para rodar jogos simples aqui, mas títulos complexos, como Asphalt 8: Airbone, só vão ter boa desenvoltura com gráficos no médio ou, em alguns casos, no mínimo.

A performance geral seria melhor se o HD não fosse um atraso de vida. O componente tem 1 TB de capacidade, mas 5.400 rpm, logo, acaba não sendo difícil notar alguma demora na abertura de programas ou na resposta a certos comandos. Para você ter ideia, durante os meus testes, o HD tornou quase inviável o uso do laptop enquanto o Windows Update estava em execução.

Mas nem tudo está perdido: o Aspire 3 tem um compartimento na traseira que pode ser removido facilmente para substituição do HD por um SSD. A Acer diz ainda que o notebook vem com um slot M.2 SATA III livre, só que é necessário remover toda a tampa inferior para acessá-lo.

Existe outro compartimento para upgrade de memória: um dos slots vem com um módulo DDR4 de 4 GB; o outro está livre. No total, o laptop suporta até 16 GB de RAM (dois módulos de 8 GB).

Acer Aspire 3 A315-41-R790

Já a bateria é formada por duas células e tem 4.810 mAh. De acordo com a Acer, ela pode durar até 7 horas. Nos meus testes, ela chegou perto disso: cerca de 6 horas. Para um notebook dessa categoria, não é uma média ruim.

No dia em que avaliei a autonomia, trabalhei com o notebook usando Chrome e Word por cerca de três horas, sempre com o Spotify tocando música em segundo plano. Depois joguei Asphalt 8: Airbone por 20 minutos e rodei um filme de duas horas na Netflix com brilho máximo na tela. Após tudo isso, a carga da bateria caiu de 100% para 14%.

Ah, sim: o tempo de recarga de 10% para 100% com o Aspire 3 em standby foi de duas horas e meia, aproximadamente.

No quesito software, o Acer Aspire 3 vem com o Windows 10 Home instalado de fábrica e, felizmente, poucos “penduricalhos” duvidosos. Um deles é o Acer Product Registration, que vira e mexe pula na tela pedindo para você registrar o computador.

Outro é o Norton Security que, após o período de avaliação, insiste para que você faça uma assinatura (paga). A boa notícia é dá para desinstalar essas chateações numa boa.

Áudio e webcam

Um notebook com proposta básica como este não vai ter áudio impressionante, certo? Certo. O Aspire 3 vem com dois alto-falantes na parte inferior — um em cada extremidade — que têm volume máximo apenas ok. Pelo menos o áudio é claro e não distorce. Como não poderia deixar de ser, a experiência com o som melhora enormemente se você usar fones de ouvido (dos bons).

Com relação à webcam, ela é só um quebra-galho para você usar no Skype ou Hangouts de vez em quando. O sensor dela, simples que é, só faz imagens em 640×480 pixels.

Conclusão

Notebooks sofisticados são os que enchem os nossos olhos, mas uma boa parcela dos consumidores brasileiros só precisa de (ou só pode arcar com) notebooks básicos. Para esse público, este Acer Aspire 3 tem tudo para ser uma escolha interessante. Ou quase tudo.

A tela com as suas 15,6 polegadas e resolução HD não é nada impressionante, mas até que cumpre a sua função. No começo, o teclado pode parecer um tanto molenga, mas logo você se acostuma e percebe que, na verdade, ele é bem confortável. O acabamento externo é todo de plástico, mas o material é firme e tem textura que causa boa impressão.

Acer Aspire 3 A315-41-R790

Já o processador Ryzen 3 2200U não decepciona. É verdade que ele pode perder o fôlego em tarefas pesadas (afinal, ele não foi feito para isso), porém, no dia a dia, ela dá conta do recado sem sacrificar a bateria — para a categoria, a autonomia estimada em 7 horas está de bom tamanho.

Mas não posso falar do desempenho sem mencionar o HD: sem nenhuma surpresa, esse componente representa um importante gargalo no Acer Aspire 3. Trocá-lo por um SSD é mandatório para quem quiser tirar o máximo de proveito do notebook.

O preço sugerido atualmente pela Acer de R$ 2.849 está um pouco acima do aceitável para um laptop como esse. A boa notícia é que os descontos são consideráveis no varejo. Em uma rápida pesquisa, encontrei ofertas variando entre R$ 2.400 e R$ 2.500. Nessa faixa de preço, já dá para fechar negócio.

Acer Aspire 3

Prós

  • Acabamento externo robusto
  • Bateria com autonomia decente para a categoria

Contras

  • E esse disco rígido aí?
  • Retroiluminação no teclado faz falta
  • Tela grande, mas com resolução HD
Nota Final 8
Design
8
Tela
7
Teclado
8
Touchpad
8
Desempenho
7
Bateria
9
Software
9

Especificações técnicas

  • Processador: dual-core AMD Ryzen 3 2200U de 2,5 GHz
  • GPU: AMD Radeon Vega 3 Graphics (integrada)
  • RAM: 4 GB de DDR4 (expansível para até 16 GB)
  • Armazenamento: HD de 1 TB (expansível com SSD M.2 SATA)
  • Bateria: duas células (4.810 mAh — 37 Wh)
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 4.1 LE, 1 HDMI, 2 USB 2.0, 1 USB 3.0, 1 Ethernet Gigabit, leitor de cartão SD de até 128 GB
  • Áudio: conexão para fones de ouvido + microfone, duplo alto-falante estéreo
  • Dimensões (L x P x A): 381,6 x 262,8 x 21,6 mm
  • Peso: 2,1 kg
  • Teclado: padrão ABNT2 com teclado numérico
  • Tela: TN LCD de 15,6 polegadas, resolução HD (1366×720 pixels), brilho de 220 nits, contraste 500:1 e antirreflexo
  • Sistema operacional: Windows 10 Home Single Language de 64 bits
  • Webcam: resolução de 640×480 pixels

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo Sá

Bem que deveria já ter um SSD nesse slot M.2 e evitar a perda da garantia. Eu acho ridículo eles não virem com ele de fábrica mesmo q fosse por mais uns 300 reais num de 240GB.

Leumas Ninguem

Muito caro!!!!!

Paguei 1600 no Lenovo IdeaPad 330

I3 7 geração, 4GB de RAM, 1TB de HD

Bem simples, mas tem um diferencial: Tela Full HD de 15 polegadas e porta USB Tipo C

Coloquei um SSD sata e um pente de 8GB (totalizando 12GB) e o bixo voa

Ele é bem mais fino e tem um acabamento melhor (mas é de plastico também)

Theo Queiroz

Bem, eu sempre usei esse termo para diferenciar do disco Híbrido.

doorspaulo

Quase 3000 reais em um note básico, com tela HD.

Brasil é foda mermão

Antony

Cada um vê o mundo baseado no que tem de amostragem. Eu por exemplo, ainda recebo muitos pedidos de amigos e familiares perguntando sobre um notebook bonzinho entre 1300~1800 reais, e é quase impossível encontrar algum, no mercado brasileiro, com SSD, aqui não é comum SSD em notebook de entrada.

zephyr1an

"intermediário"

para os dias de hoje acho que é obrigatório ter SSD, mesmo sendo um note entry level

Lukasss

Desonestos eu até concordo com desrespeito, agora "puxar sardinha" está bem longe de desreitar até porque, sempre vai ter aquela marca que a gente mais gosta com relação um numero maior de dispositivos do que uma outra.
E quando eu mesmo falei sobre "puxar Sardinha" foi exatamente sobre o produto em si, já que o mesmo foge totalmente da realidade. De novo, minha opinião.

Emerson Alecrim

Não é para encher tabela. É para dar espaço a todas as categorias de dispositivos, tanto quanto possível. Falar só de equipamentos sofisticados nos deixaria numa zona de conforto que não condiz com a realidade.

Nunca desconsideramos o preço. Especificamente neste review, o que eu digo é que, se for para comprar, não pague mais do que R$ 2.500.

A análise é sempre macro, considerando vários aspectos, todos eles expostos no texto. Se o produto fosse completamente ruim, a gente diria ou nem publicaríamos o review — ninguém nos obriga a publicar algo ou a aceitar produto para testes.

Não é preciso concordar com a análise. Quem discorda pode expor os seus argumentos nos comentários, como você está fazendo. Mas sugerir que estamos sendo desonestos ou "puxando sardinha" para a marca já beira o desrespeito.

Lukasss

Bom, pelo meu entendimento, independente da atual realidade do nosso país, para qualquer coisa que se queira ter, deve-se desembolsar um valor muito superior ao que realmente vale e é exatamente por isso que temos os canais de tecnologia como o Tecnoblog, para, além de noticiar sobre as coisas mais relevantes, surpreendentes, assustadoras e rotineiras do mundo da tecnologia, que ele possa abrir os olhos das pessoas que acompanham o blog a ter mais discernimento na hora de comprar alguma coisa, auxiliando no direcionamento do que melhor pode se adequar ao uso de cada perfil, mas principalmente na questão de valores, ainda que seja fazendo um adendo no final da matéria ou vídeo de que "levando em consideração todo o produto, o mesmo é caro, mas infelizmente é o que temos aqui nos pais onde vivemos" de forma que as pessoas possam começar a ver isso de forma mais critica.
Já ouviu uma expressão que uma mentira falada várias vezes se torna verdade? Não estou chamando você ou o Tecnoblog de mentiroso, mas o que você acha que acontece quando se bate inúmeras vezes na mesma tecla de que um produto com um valor x para uma coisa que sabe-se que não vale o que custa, está com um preço aceitável, ou que é um bom custo beneficio ainda que de acordo com o uso de cada um?

Um review é uma critica ao produto e o valor faz parte do mesmo, podendo e devendo se fazer uma critica sobre ele também, é aí que entra a questão da autenticidade na hora de repassar a informação, e isso muitas vezes, sobra para a equipe do Tecnoblog, que eu aprendi a gostar, acompanhar e procurar. Exatamente em função da autenticidade, No caso desse review parece que foi uma coisa para preencher tabela, do tipo “a enviaram para a gente então vamos falar sobre mesmo que seja difícil e que não valha a pena”.

Peço desculpas pela minha sinceridade, mas é como eu vejo as coisas. Entendo perfeitamente o posicionamento de vocês quanto a isso, afinal de contas, ainda que seja um blog, vocês tem toda uma equipe por trás disso.

Felipe

É por causa de notebooks como esse que sigo firme e forte com meu I5 de 2012 com SSD.

Emerson Alecrim

Lucas, tudo no Brasil é caro, de produtos básicos a sofisticados. Se levarmos em conta só o fator preço, nada vale a pena (iPhone, TVs da Samsung, etc, etc). Dentro da atual realidade do mercado de notebooks com Windows, dificilmente a gente vai encontrar algo abaixo de R$ 2 mil, a não ser em condições promocionais ou em notebooks ainda mais simples, com chip Celeron, por exemplo.

Eu cito todos os pontos positivos e negativos do dispositivo analisado para que o usuário faça a sua própria ponderação, pois não posso decidir a compra por ele. Eu também tenho que levar em conta o perfil de usuário ao qual o notebook se destina: eu deixo claro que ele é voltado para quem precisa do básico.

R$ 2.849 é um valor alto para esse tipo de equipamento? Certamente. Mas procure por modelos equivalentes. Todos eles estão mais ou menos na mesma faixa de preço (oficial). Quando eu digo que até R$ 2.500 é um valor aceitável, estou levando em conta essas circunstâncias. Não é o ideal, tampouco é justo, mas é o que temos.

Felizmente, descontos mais generosos aparecem. Aqui mesmo nos comentários teve gente que achou o Aspire 3 por R$ 1.800. No último fim de semana, a Acer estava vendendo o modelo por cerca de R$ 2.000. Se eu fosse me fixar só no preço, nem com esses valores valeria a pena.

Antony

De 2K à 3K existe um abismo de hardware. Como já foi dito aqui nos comentários, esse notebook já se encontra até por 1800 (Carrefour) e o que vc pagou 3K deve ter sido lançado ou fora de promoção entre 3,5 e 4K. Esse é de entrada e o que vc citou é intermediário.

Basquens

Eu não sei porquê o pessoal insiste em fazer notebook com HDD e tela HD em 2019.

Lukasss

Cuidado, o @emersonalecrim:disqus esta por aqui e se ele ver o seu cometário, ele vai ficar pistola - brincadeira kkkkkk

Lukasss

Emerson, entendo totalmente a sua irritação com esse tipo de comentário, porém, precisamos analisar sobre a perspectiva de que esse notebook, pelo valor que ele custa, não é uma coisa que deveria ser "vendida" como custo benefício, exatamente pelo tipo de aparelho que ele é: muito caro, muito fraco. Cabia sim componetes melhores pelo mesmo valor e que poderiam passar o mínimo para o usuário.
Acredito que o review tenha puxado um pouco - só um pouco mesmo - de sardinha sim para a marca. Tenho um notebook da Acer de 2015, com especs de 2015 e que superam e muito esse modelo da matéria e do vídeo e que paguei até menos que o valor anunciado.
Acredito que além de noticiar sobre tecnologia em geral, unboxings e reviews, o Tecnoblog tenha o inttuíto de instruir seus leitores sobre o que vale a pena ou não, esse notebook com certeza não vale a pena, e se considerar o valor, menos ainda.
Se comprarem esse modelo, já compra junto um manual de meditação, porque vai precisar de muita paciência.
Acredito que seja válido falar de que os valores de gadgets aqui no brasil estão perdendo bastante o controle, e o notebook da matérias mostra exatamente isso, R$ 2.4000,00 por uma coisa imensamente grande, com o básico do básico em questão de componentes, e por ai vai.....se formos mais além, a coisa só fica pior.

Exibir mais comentários