Início » Internet » Facebook e Instagram criam confusão sobre banir emojis "sexuais"

Facebook e Instagram criam confusão sobre banir emojis "sexuais"

Facebook e Instagram proíbem uso de emojis com caráter pornográfico para oferecer nudez ou sexo, mesmo que de forma implícita

Felipe Ventura Por
31/10/2019 às 16h42

O Facebook atualizou seus padrões de comunidade para incluir uma regra polêmica sobre emojis: a rede social proíbe o uso de símbolos com caráter pornográfico para oferecer nudez ou sexo, mesmo que de forma implícita. Isso incluiria emojis de berinjela, pêssego e gotas d'água, por exemplo. O mesmo vale para o Instagram.

Emojis

Fazendeiro rega plantação de berinjelas e pêssegos (Emojipedia)

A regra está gerando confusão entre os usuários. A ideia é evitar que as pessoas falem sobre sexo no Facebook ou no Instagram, mesmo que de forma indireta — através de emojis, por exemplo.

Funciona assim: existem dois conjuntos de critérios para remover um post do Facebook ou Instagram. Um deles é que o conteúdo precisa fazer uma oferta ou proposta por sexo, por conversas sobre sexo, ou por imagens de nudez.

O segundo critério é a forma como é feita essa proposta: por exemplo, publicando fotos de pessoas nuas, mesmo se tiverem as partes íntimas cobertas. Isso é proibido, assim como "planos gerais de nádegas totalmente despidas".

Também não são permitidas insinuações com "emojis ou cadeias de emojis de caráter normalmente sexual". Além disso, fica proibido fazer isso através de "gírias regionais relativas a sexo", ou por menções diretas sobre atividades sexuais, como posições e fetiches.

Essa regra é relativamente ampla para que usuários não falem sobre sexo em posts do Facebook e Instagram. Por exemplo, se alguém publicar uma selfie qualquer, mas com a legenda "manda mensagem [emoji de berinjela][emoji de gotas]", o conteúdo pode ser removido se tiver conotação sexual. Neste caso, a imagem obedece às diretrizes da rede social; a legenda, não.

Facebook e Instagram mantêm posts sem caráter sexual

Emojis no Moto Z3 Play

Seu post no Instagram ou Facebook não será excluído apenas por conter um desses emojis, é claro. Por exemplo, não há problema usá-los como legenda para uma foto de pêssegos.

"O conteúdo será removido do Facebook e do Instagram apenas se contiver um emoji sexual junto com uma solicitação implícita ou indireta de imagens de nudez, de sexo, de parceiros sexuais ou conversas de cunho sexual", explicou a empresa em comunicado à Folha. "Não agiremos contra os simples emojis."

De um jeito ou de outro, isso revela um puritanismo excessivo em relação ao conteúdo que circula no Facebook e Instagram. A empresa justifica essa prática dizendo que "alguns públicos de nossa comunidade global podem ser sensíveis a este tipo de conteúdo, e isso pode impedir essas pessoas de se conectar com amigos e com a comunidade em geral".

O Facebook mantém posts denunciando exploração ou violência sexual, colocando uma tela de aviso para alertar os usuários de que o conteúdo pode ser perturbador. No entanto, a rede social estabelece um limite "quando o conteúdo facilita, incentiva ou coordena encontros sexuais entre adultos; também restringimos o uso de linguagem sexualmente explícita que possa gerar abordagens sexuais".

O WhatsApp não segue esses padrões de comunidade, portanto os emojis pornográficos continuam liberados por lá.

Os padrões da comunidade no Facebook e Instagram

Estas são as regras do Facebook e Instagram para abordagem sexual:

Não publique: (...)

Conteúdo que preencha os seguintes critérios:

  • Critério 1: oferta ou proposta
    • Conteúdo que faça oferta ou proposta, de forma implícita ou indireta* (geralmente com a divulgação de uma forma de contato), por:
      • Imagens de nudez ou
      • Sexo ou parceiros sexuais, ou
      • Conversas de bate-papo de sexo
  • Critério 2: elementos sugestivos
    • Conteúdo que faça as ofertas ou propostas acima usando um dos seguintes elementos sexualmente sugestivos:
      • Emojis ou cadeias de emojis de caráter normalmente sexual e contextualmente específicos ou
      • Gírias regionais relativas a sexo ou
      • Menções ou representações de atividades sexuais (incluindo arte desenhada à mão, digital ou do mundo real), como papel durante o sexo, posições, fetiches, estado de excitação, ato de relação ou atividade sexual (penetração sexual ou masturbação), ou
      • Imagens de pessoas reais com as partes íntimas cobertas por partes humanas, por objetos ou obstrução digital, incluindo planos gerais de nádegas totalmente despidas

O conteúdo deve atender ao Critério 1 (oferta ou proposta) e oferecer ou fazer proposta implícita ou indireta de solicitação sexual para ser considerado descumpridor.