Início » Negócios » Grin testa aluguel individual de bicicleta e patinete em SP

Grin testa aluguel individual de bicicleta e patinete em SP

Grin oferece patinete e bicicleta através de assinatura Grin4U em São Paulo; empresa prioriza quem presta serviços essenciais

Felipe Ventura Por

A Grin recolheu todas as bicicletas da Yellow em janeiro, e suspendeu o aluguel de patinetes em março devido ao coronavírus (COVID-19). Por isso, a empresa está testando oferecer esses veículos para uso individual através do Grin4U, um aluguel mensal na cidade de São Paulo, com planos de expansão para Rio de Janeiro e Curitiba.

Patinete da Grin

O Grin4U promete dar prioridade a quem trabalha em áreas essenciais, como saúde e segurança pública: eles pagarão R$ 99 ao mês pelo patinete, ou R$ 49 mensais pela bicicleta. Isso inclui um capacete novo que não precisa ser devolvido.

Para outros usuários, os preços são de R$ 199/mês e R$ 99/mês, respectivamente; trata-se de uma promoção que, quando acabar, elevará os valores para R$ 249/mês e R$ 129/mês. O pagamento é feito através do aplicativo da Grin com cartão de crédito, Google Pay ou PayPal.

Como é feito o aluguel pelo Grin4U?

Funciona assim: o usuário deve preencher um formulário no site do Grin4U para participar; é necessário ter mais de 18 anos e morar na cidade de São Paulo. Então, a Grin enviará o equipamento já higienizado no dia e horário agendados.

O assinante pode usar o patinete ou a bicicleta quantas vezes quiser, e onde desejar: não há restrição de área de atuação. No caso do patinete, o cliente receberá o carregador da bateria. Se houver alguma necessidade de manutenção, a Grin deve ser acionada através do app para substituir o equipamento.

“O serviço poderá ajudar pessoas que, apesar do isolamento social recomendado pelos órgãos de saúde em meio à pandemia da COVID-19, não podem deixar de circular”, explica a Grin em comunicado. Ela descreve o Grin4U como uma forma de “percorrer curtas distâncias de forma segura: ao ar livre, individualmente e sem compartilhamento”.

Antes, a Grin dava destaque a seus veículos compartilhados, usados para realizar 20 milhões de viagens até novembro de 2019. Claro, isso mudou devido à pandemia do novo coronavírus.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação