Início » Internet » Google Cloud Print para impressoras antigas acaba nesta semana

Google Cloud Print para impressoras antigas acaba nesta semana

Google Cloud Print, serviço de impressão na nuvem do Google, chegará ao fim nesta sexta-feira (1) após dez anos de existência

Bruno Gall De BlasiPor

O Google Cloud Print será encerrado em breve. Aguardado desde novembro de 2019, o fim de serviço de impressão na nuvem do Google está marcado para 1º de janeiro de 2021, próxima sexta-feira, e afetará todas as impressoras, serviços, softwares e sistemas operacionais compatíveis com o recurso.

Google Cloud Print (Imagem: Reprodução/Google)

Google Cloud Print (Imagem: Reprodução/Google)

O serviço de impressão do Google nasceu em 2010 para facilitar o uso de impressoras tanto no Chrome OS quanto nos demais serviços da companhia. O recurso permitia que o dispositivo se conectasse com a internet para que o usuário realizasse impressões de qualquer lugar e de qualquer dispositivo.

Google Cloud Print será encerrado em breve

Mais de dez anos após sua estreia, o serviço chegará ao fim nos próximos dias. “Em 1º de janeiro de 2021, o Google Cloud Print não será mais compatível com os dispositivos de nenhum sistema operacional”, diz uma página de suporte da companhia.

No Chrome OS, a companhia recomenda a configuração do CUPS pelo Admin Console em impressoras locais ou em rede. “Para outros dispositivos ou ambientes com vários SOs, recomendamos a infraestrutura de impressão da plataforma em uso ou uma parceria com um provedor de soluções de impressão”, explicam.

Esquema de funcionamento do Google Cloud Print (Imagem: Reprodução/Google)

Esquema de funcionamento do Google Cloud Print (Imagem: Reprodução/Google)

Outra alternativa é o uso do Mobility Print, da PaperCut. Segundo o Android Police neste domingo (27), o serviço não chega a ser um substituto completo, mas permite impressões remotas, pela internet, no Windows e Chrome OS (ainda em testes). No Android e iOS (iPhone), porém, o serviço funciona somente em rede local.

Ainda nesta semana, mais um serviço conhecido da internet chegará ao fim: o Adobe Flash Player. O plugin que deu vida a inúmeras animações e joguinhos da web nas últimas décadas será encerrado nesta quinta-feira (31) para passar o bastão de vez a padrões modernos, como o HTML5, WebGL e WebAssembly.

Com informações: Android Police, Engadget e Google

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação