O que é computação em nuvem?

Oferecendo diversos serviços de computação diretamente pela internet, este termo é usado frequentemente; saiba o que é cloud computing

Ricardo Syozi
Por

Bastante popular entre heavy-users de tecnologia, o cloud computing traz muitos benefícios para quem lida com recursos de TI no dia a dia. A intenção de seu uso varia entre menores custos, maior nível de segurança, maior velocidade e produtividade, etc. Há tipos diferentes para melhor adaptação de empresas e pessoas. A seguir, saiba o que é computação em nuvem e seus benefícios.

Também conhecido como cloud computing, esse serviço tem como função oferecer a infraestrutura das tecnologias de informação por meio da internet, sem a necessidade de instalá-los. Tudo é usado sob demanda ao mesmo tempo que são hospedados em data centers.
Definição de computação em nuvem (Imagem: Tecnoblog)

Toda a ideia da computação em nuvem é oferecer aos clientes uma maneira mais simples, direta e eficaz para utilizar recursos e serviços relacionados à área de TI. Dessa forma, uma empresa fornece serviços como banco de dados, armazenamento e rede, para que outras companhias possam acessá-los sem gastar dinheiro com equipamentos, por exemplo.

Nomes como IBM e Microsoft afirmam que ao usar serviços de cloud computing, a empresa reduz drasticamente custos relacionados à hardware e software, já que toda essa parte é comandada pela empresa que oferece os recursos.

Além disso, eletricidade para energia e refrigeração de equipamentos também ajudam a produzir gastos desagradáveis para as companhias, sendo assim, ao realizar o aluguel dos serviços por nuvem, isso também é removido das contas no fim do mês.

Quais são os serviços do cloud computing?

Há muitos benefícios relacionados ao uso deste tipo de recurso, o econômico acaba se sobressaindo, porém, vale lembrar quais são alguns dos produtos da computação em nuvem. Os serviços são divididos em quatro opções: IaaS, PaaS, SaaS e Sem Servidor. Vamos conhecer:

  • IaaS (Infraestrutura como serviço): Neste caso, a empresa fornece o acesso sob demanda a recursos fundamentais da computação como armazenamento, servidores físicos virtuais, rede, sistemas operacionais, etc;
  • PaaS (Plataforma como serviço): Com o uso dessa opção, o que é fornecido é um ambiente para desenvolvimento, testes, fornecimento e gerenciamento de aplicativos. Ele é feito para desenvolvedores de vários tipos distintos;
  • SaaS (Software como serviço): Ao usar esse serviço do cloud computing, a empresa passa a ter em mãos um ambiente no qual consegue oferecer a seus clientes um software em nuvem sob demanda. Aqui, os provedores hospedam e gerenciam o aplicativo que os usuários pagarão para acessar via web;
  • Computação sem servidor: Também conhecido como serverless computing, esse tipo de serviço faz com que o provedor seja o responsável por cuidar da configuração, planejamento e gerenciamento dos servidores. Tudo feito apenas em momentos solicitados pelo cliente.

Modelos de computação em nuvem

Outro ponto importante para se destacar é que nem todo serviço por nuvem oferece o mesmo tipo de computação. Há três tipos de cloud computing — nos quais o usuário pode contratar para criar uma máquina virtual, por exemplo:

  • Nuvem pública: Este tipo coloca o provedor dos serviços de nuvem como o centro da plataforma. Ele oferece recursos de computação para clientes através de uma internet pública. O Google Cloud é um exemplo de nuvem pública;
  • Nuvem privada: Funcionando como um serviço estruturado e que funciona exclusivamente para um único cliente, a nuvem privada tem os seus recursos direcionados a uma empresa ou organização. Há quem diga que a segurança é um dos principais fatores que faz uma companhia optar por esse tipo;
  • Nuvem híbrida: Essa opção de serviço une ambas nuvem pública e nuvem privada em uma infraestrutura única e flexível para oferecer uma certa flexibilidade para a empresa ou organização.
cloud computing
Computação em nuvem Microsoft Azure (Imagem: Divulgação / Microsoft)

O que é possível fazer com a computação em nuvem?

Legal, já sabemos como uma empresa consegue economizar, hospedar e até mesmo quais são algumas maneiras de colocar em prática os serviços do cloud computing. Só está faltando colocar em palavras mais comuns o que é possível fazer com esse tipo de serviço. Vamos conhecer alguns exemplos:

  • Testar aplicativos;
  • Desenvolver aplicativos;
  • Armazenar dados;
  • Fazer backup de dados;
  • Streaming;
  • Fornecer software sob demanda;
  • Fazer análise de dados;
  • Criar e editar documentos online.

Existem diversas empresas que oferecem serviços de cloud computing, seja de forma paga ou gratuita. Se você usa serviços como o Google Drive, Xbox Cloud Gaming ou Spotify, então você já vem usando a computação em nuvem há um bom tempo.

Quais as vantagens da computação em nuvem?

Agilidade nas mudanças tecnológicas, redução de custos, segurança das informações, flexibilidade e mobilidade oferecida à empresa contratante. Além disso, é mais fácil escalar um projeto em nuvem do que em servidores físicos.

Há desvantagens no cloud computing?

Sim. Problemas de conexão impossibilitam o acesso às informações disponíveis no servidor online. É necessário também investir em segurança para evitar vazamento de informações e ataques à rede.

A modernidade exige cada vez mais dos recursos do cloud computing. Você já conhecia um pouco sobre esse serviço? O que acha da computação em nuvem? Conta pra gente!

Com informações: IBM.

Ricardo Syozi

Repórter

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Relacionados

Relacionados