Início » Finanças » Nubank volta a explicar novo cartão com limite: “não é pré-pago”

Nubank volta a explicar novo cartão com limite: “não é pré-pago”

Cartão do Nubank requer depósito para liberar limite de crédito, permite parcelar compras e tem pagamento de fatura

Felipe VenturaPor

O Nubank deixou algumas pessoas confusas com o novo cartão em que você faz seu próprio limite de crédito: é um cartão pré-pago? De débito? Nem um, nem outro, explica a fintech: nele, você deposita um valor e o utiliza como limite para compras parceladas e assinaturas, sem precisar fazer recargas. É algo semelhante ao CDB + Limite de Crédito oferecido pelo Banco Inter.

Cartão Nubank/Reprodução

A ideia do Nubank era facilitar o aumento de limite para os clientes. Geralmente isso é feito através de uma análise de crédito, mas seu score pode não refletir sua situação financeira atual.

Então, em vez disso, temos um cartão com R$ 0 de limite inicial pré-aprovado, no qual o cliente deposita um valor que serve como garantia (ou caução) para a fintech.

“Por exemplo, se uma pessoa deseja ter R$ 200 para usar na função crédito, ela deposita R$ 200 na conta”, explica o Nubank em novo post no blog oficial. “Esse valor é liberado imediatamente para uso no crédito. Ao fazer uma compra de R$ 150, essa parte do dinheiro fica separada e o limite passa a ser R$ 50. Ao fim do mês, o cliente paga a fatura do cartão.”

Qual a diferença entre cartão do Nubank e pré-pago?

Nesse novo modelo de limite, é possível fazer mais depósitos para aumentá-lo. “Mas não se confunda: esse não é um cartão pré-pago”, avisa a empresa. Ela lista quatro diferenças principais:

Cartão do NubankCartão pré-pago
Permite parcelar compras?simnão
Valor depositado é saldo ou limite?é limite, exige pagamento de fatura mensalé saldo, exige recarga (sem prazo fixo)
É possível resgatar valor depositado?sim, mas só a parte do limite que não foi consumidanão
Gera histórico de crédito?simnão

Para contratar o novo cartão do Nubank, basta tocar em Adicionar limite na tela inicial do app e seguir as instruções, como mostra o GIF abaixo:

App dá opção de adicionar limite com saldo da conta (Imagem: Reprodução / Nubank)

App dá opção de adicionar limite com saldo da conta (Imagem: Reprodução / Nubank)

“O cartão para adicionar limite do Nubank permite a possibilidade de parcelar compras e a possibilidade de resgatar um valor usado como limite”, diz a fintech. “Dessa forma, a pessoa vai construindo um histórico (parcelamentos, faturas pagas, adição de limite etc.).” No pré-pago, isso não é possível.

No Nubank, há como retirar o dinheiro depositado como limite – mas só a parte que não foi consumida. “Por exemplo, se você depositou R$ 100 e gastou R$ 50, só poderá resgatar R$ 50”, afirma a empresa. “Para ter acesso aos R$ 100, é preciso efetuar o pagamento da fatura antes.”

Banco Inter aumenta limite com investimento

CDB mais Limite de Crédito do Banco Inter (Imagem: Reprodução)

CDB mais Limite de Crédito do Banco Inter (Imagem: Reprodução)

Este produto é parecido com o CDB + Limite de Crédito do Banco Inter: aqui, o cliente recebe (ou aumenta) o limite do cartão ao fazer investimentos em CDB, que rendem mais do que a poupança.

Existem duas opções. Se o Inter não aprovou crédito para você, dá para usar como limite as aplicações no CDB. Para fazer isso, vá em Cartões > Ver opções de crédito dentro do app; na aba Investindo, toque em Investir e escolha o valor que você quer converter em limite.

Se você já tem a modalidade de crédito habilitada, há como aumentar seu limite. Neste caso, o caminho é diferente: vá em Cartões > Limites, toque no banner Aumente seu limite e escolha o valor que será investido, servindo como garantia.

Em ambos os cenários, também é possível aumentar o limite através da seção Investimentos, tocando em Renda Fixa e em CDB Mais Limite de Crédito. O valor mínimo é de R$ 100.

“O saldo aplicado e os rendimentos líquidos (descontando o imposto de renda) são inteiramente seus, mas vale lembrar: em caso de inadimplência por mais de 5 dias, podemos utilizar este valor (ou parte dele) apara abater o saldo devedor”, explica o Inter em um artigo de ajuda.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Valdinei Ferreira (@valdinei)

Não entendo a vantagem de ser parcelado. De qualquer forma o saldo ficará retido…

imhotep (@imhotep)

Essa é a ideia.
Não existe almoço grátis.

Rafael César Neves (@rneves)

No fim eles fizeram o que deveria ser o cartão pré-pago desde o começo, acho que por isso a confusão. Também não havia ficado claro pra mim, mas essa publicação esclareceu bastante.

Rafael César Neves (@rneves)

Como essa modalidade gera histórico de crédito acredito que após um tempo você possa resgatar o dinheiro e manter o limite (Isso é uma suposição), o que tornaria uma vantagem.

Vinícius (@wyne)

Outra diferença é que no Banco Inter o saldo utilizado pra aumentar o limite fica rendendo, enquanto no Nubank não

Thiago Oliveira (@Thiago_Oliveira)

Pois é, por enquanto banco Inter se for fazer essa gambiarra é mais vantajoso.

Rafael G. Alves (@alvesgrafael)

Isso é interessante para quem tem um dinheiro guardado na poupança - que nunca mexe e não quer gastar - e não tem crédito suficiente em cartão de crédito ou o Score está bagunçado no SERASA a ponto de não conseguir crédito. Permite assim você parcelar um celular, uma TV, sem que isso você tenha que gastar o dinheiro todo de uma vez. (Ex: quero gastar 200 reais em uma parcela do meu orçamento mensal/salário para comprar uma TV, mas quero manter os R$ 2000,00, que juntei e guardei na poupança).

No final das contas, você teve que fazer um esforço para pagar o produto (para ir liberando o seu dinheiro retido) e manteve aquele dinheiro que você queria guardar, no lugar de simplesmente gastar todas as suas economias.

Com certeza tem um nicho ai de pessoas com problemas de crédito no passado, mas que hoje tem condições financeiras equilibradas, mas não conseguem mais crédito no mercado, que esse tipo de crédito cai bem.

Embora como já mencionado nos comentários, no INTER seu dinheiro fica retido, mas rendendo, uma opção talvez mais interessante.

Valdinei Ferreira (@valdinei)

Mas não tô me referindo a fazer o procedimento de usar o dinheiro como crédito, isso até eu já fiz numa compra com o cartão Nubank há uns meses.
O que tô falando é de pagar parcelado, sendo que o dinheiro ficará retido, então tanto faz. Ok, poder parcelar faz parte da função crédito, não é como no pré-pago que proíbe o parcelado, mas na prática não tem porque parcelar.
Não vi menções de que o dinheiro continua rendendo uma vez que usa ele como limite de crédito. Só é uma pequena vantagem se continuar rendendo.

Daniel Ribeiro (@danarrib)

Bom, ficou claro agora que tem uma diferença entre isso e o pré-pago…

Eu só não entendo porque alguém compraria algo parcelado no cartão se tem o dinheiro para pagar a vista. Em vez de deixar o dinheiro retido no banco, pode simplesmente usar o dinheiro para pagar o produto que quer comprar a vista, e ainda conseguir um desconto no processo.

Mas para alguém deve fazer sentido né… Sei lá.

Dark (@Darkalliance)

Agora sim, na outra matéria eu tinha reclamado exatamente disso de não haver muita explicação, e muita gente confundiu acreditando se tratar de um cartão pré-pago.

E a matéria foi além, mostrando as diferenças e explicando que na concorrência essa modalidade já existe.

Entretanto, pelo que entendi aparentemente no Nubank esse dinheiro parado não rende igual ao Inter.

Jedielson (@Jedielson)

Digamos que eu queira comprar algo e coloque 500 reais como investimento e limite, ao resgatar é garantido que terei pelo menos meus 500? Meu medo é descontarem imposto de renda e outros custos e acabar saindo com menos do que eu investi.

Jedielson (@Jedielson)

Tenho uma professora na Faculdade que prefere comprar parcelado e usar o dinheiro que pagaria à vista pra investir e deixar rendendo caso não tenha desconto entre à vista e parcelado, o que na contramão do que a gente imagina, ocorre com frequência.

Dark (@Darkalliance)

O único sentido que eu vejo, pelo menos no inter é que nessa modalidade vc consegue aumentar seu limite já existente. Pode não continuar não fazendo sentido mais eu explico.

Por exemplo, vc quer comprar uma TV nova que custa 5 mil reais, entretanto vc só tem 3 mil de limite no cartão e mais 2 mil em dinheiro, o que já dificulta, pois não conheço uma loja virtual que aceita pagar metade do valor no credito e outra parte em boleto, por exemplo.

Nesse caso vc pode ir numa loja física e tentar barganhar, porém por experiência própria é difícil os lojistas fazer o mesmo preço de uma loja virtual, ainda mais se vc for pagar mais da metade parcelado como é nesse exemplo.

Cato (@cato)

Gosto demais dessa modalidade de crédito baseado em investimentos. Além de incentivar a pessoa investir, acaba tendo um limite de crédito baseado no que tem, no que praticamente está por dentro do poder de compra individual de casa um. Isso cria uma segurança para a instituição e para o cliente que acaba fugindo do endividamento.

Dark (@Darkalliance)

Eu acredito que o imposto é aplicado somente em cima do que rendeu, como é igual em todos os tipos de investimento.

Vc só sairia com menos do que entrou no caso de inadimplência, ai sim seria descontado o valor da fatura no dinheiro guardado.

Exibir mais comentários