Início » Telecomunicações » Provedores de IPTV pirata são bloqueados a pedido da La Liga

Provedores de IPTV pirata são bloqueados a pedido da La Liga

Itália bloqueia cinco provedores de IPTV após pedido de liga espanhola de futebol; serviços piratas tinham milhões de acessos

Lucas BragaPor

Cinco provedores piratas de IPTV foram bloqueados na Itália após transmitirem jogos de futebol sem permissão de direitos autorais. A remoção foi solicitada pelo campeonato espanhol La Liga, e os serviços ilegais atraíam milhões de acessos por mês. No Brasil, o poder público também executa ações de bloqueio de TV pirata pela internet.

La Liga pediu bloqueio de cinco provedores IPTV na Itália (Imagem: Dale Harvey/Flickr)

La Liga pediu bloqueio de cinco provedores IPTV na Itália (Imagem: Dale Harvey/Flickr)

O Torrentfreak aponta que a remoção dos serviços de IPTV pirata é controversa, uma vez que as restrições não foram decididas pela Justiça. Diferente de outros países, a Itália não exige que detentores de direitos autorais recorram aos tribunais para adicionar sites às lista de bloqueio dos provedores de internet.

O bloqueio foi solicitado à agência de telecomunicações da Itália (equivalente a Anatel no Brasil), que monitorou e interrompeu o acesso aos cinco servidores de IPTV pirata. Os nomes dos serviços ilegais não foram divulgados, e estima-se que cada um atraiu mais de um milhão de acessos por mês

A Itália também ordenou ao Cloudflare que bloqueasse dois serviços de IPTV que utilizavam a plataforma da empresa. A ação foi movida pela liga de futebol Serie A e pela operadora Sky Itália (não é uma empresa relacionada com a Sky do Brasil).

Justiça mira em IPTV pirata no Brasil e outros países

A pirataria de TV por assinatura enfrenta problemas com a Justiça: um site que fornecia listas ilegais de IPTV foi condenado nos Estados Unidos a pagar US$ 15,8 milhões para a Dish, uma operadora legítima de TV via satélite.

No Brasil, estima-se que a TV ilegal está disponível em 4,5 milhões de lares. Enquanto isso, a TV paga oficial sofre com a perda de clientes, com cerca de 800 mil contratos encerrados em 2020. Algumas medidas têm sido tomadas pelo poder público, como uma operação do Ministério da Justiça desligou 300 serviços de IPTV pirata que eram usados por 26 milhões de pessoas.

Além disso, a Receita Federal e Anatel confiscaram milhares de aparelhos TV Box irregulares. Entre julho e setembro de 2020, foram apreendidos mais de 240 mil equipamentos ilegais e outros 7 mil aparelhos foram destruídos após serem retidos em uma cidade que faz divisa com o Paraguai.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação