Início » Telecomunicações » Oi tem prejuízo de R$ 10,5 bi em 2020 mesmo com expansão de fibra

Oi tem prejuízo de R$ 10,5 bi em 2020 mesmo com expansão de fibra

Operadora divulgou resultados financeiros de 2020; Oi registrou lucro no 4° trimestre e teve crescimento no celular pós-pago

Lucas BragaPor

A Oi divulgou os resultados financeiros de 2020 com prejuízo de R$ 10,5 bilhões durante o ano. Com investimento em fibra óptica e a venda do negócio móvel para Claro, TIM e Vivo, a operadora teve redução na receita líquida, queda no número de clientes e aumento na dívida. Por outro lado, a empresa anunciou a expansão da Oi Fibra para o estado de São Paulo.

Oi

Oi teve queda na receita líquida e aumento na dívida em 2020 (Imagem: Divulgação/Oi)

Veja os principais destaques financeiros de 2020 e o comparativo com o ano anterior:

Indicador20192020Diferença
Receita líquida totalR$ 20,136 bilhõesR$ 18,77 bilhões-6,8%
Dívida líquidaR$ 15.92 bilhõesR$ 21,79 bilhões+36,9%
Capex (investimentos)R$ 7,84 bilhõesR$ 7,29 bilhões-6,6%
Unidades Geradoras de Receita (acessos)53,4 milhões52,1 milhões-2,5%

Algo que vale destacar é que o quarto trimestre de 2020 foi positivo nas finanças da Oi: a empresa teve lucro de R$ 1,79 bilhão, ante prejuízo de R$ 2,26 bilhões no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

Receita da Oi Fibra quase alcança internet ADSL

A receita líquida de serviços residenciais representa boa parte dos negócios da Oi, e foi de R$ 6,4 bilhões em 2020, queda de 10,7% no comparativo anual. A maior parte da cifra é gerada através de produtos prestados através do cobre (voz fixa e banda larga por xDSL), que retraíram 30,8%.

No geral, a Oi encolheu 7,5% nas unidades geradoras de receitas (acessos). A maior parte das desconexões foram de clientes de banda larga xDSL, com queda de 40,5%, seguido por voz fixa por cobre (-31,7%) e TV por assinatura via satélite (-12%).

Por outro lado, os serviços de fibra cresceram na casa dos três dígitos, com alta de 233,9%. A Oi encerrou o ano com 1,99 milhão de casas conectadas por fibra. A TV por assinatura via IPTV continua pouco expressiva, com apenas 88 mil acessos.

Um detalhe que vale mencionar é que a receita líquida anual de fibra foi de R$ 1,31 bilhão, bem próximo do faturamento de banda larga via cobre (R$ 1,37 bilhão). A voz fixa por cobre continua expressiva no balanço da companhia, e foi responsável pela cifra de R$ 2,2 bilhões.

A Oi encerrou o período com cobertura de fibra óptica disponível 9,1 milhões de casas (home passed), sendo que 4,5 milhões de domicílios foram adicionados apenas nesse ano. A projeção da operadora para 2021 é avançar para até 15 milhões de endereços aptos a contratar o serviço.

Oi Fibra chegará em São Paulo em 2021

Uma novidade importante que deve impactar o desempenho da Oi no futuro é que a operadora anunciou a chegada da banda larga Oi Fibra no estado de São Paulo.

O lançamento comercial será no segundo trimestre de 2021, e a operadora pretende terminar o ano com cobertura de internet por fibra óptica em 400 mil domicílios (home passed), com potencial de atingir 2 milhões de casas em 2022.

A operadora irá aproveitar 5,2 mil quilômetros de rede de fibra para construir cobertura em localidades estratégicas.

Oi Móvel teve queda de receita, mas cresce no pós-pago

Mesmo tendo sido vendida para Claro, TIM e Vivo, o segmento móvel representa cifras significativas no balanço da Oi. A mobilidade pessoal teve receita líquida de R$ 6,75 bilhões no ano, queda de 3,8% no comparativo com 2019.

A Oi encerrou o ano com 33,5 milhões de linhas móveis para pessoa física. O pré-pago é dominante com 22,9 milhões de chips, queda de 6,2%. Por outro lado, o pós-pago possui 10,5 milhões de linhas e cresceu 10,9% no último ano.

É fácil entender o crescimento do pós-pago da Oi: a operadora tem feito ofertas muito agressivas, com baixo custo por gigabyte e aplicativos ilimitados. Recentemente a empresa lançou um plano completamente ilimitado por R$ 99,90 mensais, além de uma versão controle bem competitiva.

A queda no pré-pago é esperada em qualquer operadora, uma vez que o uso de dados móveis aumentou e os planos dessa categoria costumam ter menos vantagens. Mesmo assim, a Oi também reformulou o portfólio pré e passou a vender nova oferta muito agressiva, de 25 GB por R$ 25 mensais.

Oi teve queda no segmento corporativo

O faturamento com serviços para empresas também caiu: a receita líquida B2B foi de R$ 5,22 bilhões, queda de 5,5%. Embora tenha um aumento com o segmento de TI, a Oi encolheu no setor de dados e atendimento a pequenas empresas.

No geral, a Oi teve alta de 1,7% nas unidades geradoras de receita por conta do bom desempenho do segmento móvel corporativo e serviços de fibra. A empresa registrou queda na voz fixa por cobre, banda larga fixa por xDSL e TV por assinatura via satélite.

A Oi tem 3,11 milhões de linhas móveis com planos corporativos (+12,1%), além de 187 mil contratos de fibra óptica (+165,8%). O segmento de atacado também foi positivo, com alta de 7,2%.

Atualizado em 30/03 às 16h28

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fabio Neves (@Fabio_Neves)

Nunca terá lucro.
OI é uma caixa preta de corrupção.
Uma década (ou mais) sendo utilizada para finalidades escusas.

@LeandroCSC

Não é só investir em fibra. É investir em capital humano,é investir no aperfeiçoamento de atendimento, processos internos,é investir no sistema operacional…

Quem é usuário da OI e procura a empresa pra resolver algum pepino ainda se depara com uma verdadeira torre de babel. Foram anos de práticas erradas que mancharam o nome da empresa e afugentaram ( e ainda afugenta) clientes. Quem acha que apenas investir na fibra vai ser a salvação da empresa ,está errado. Torço para que melhorem. Só quem tem a ganhar é o consumidor com mais uma opção.

Islan Oliveira (@Islan_Oliveira)

A Oi até passou fibra aqui na minha cidade e tem uns planos bons, mas depois de anos sofrendo com a “Lerdox”, quem é que confia?

@LeandroCSC

Até agora a oi fibra está me atendendo bem. Tive pouquíssimos problemas até agora.

Lucas Braga (@LucasBraga)

É verdade! Obrigado por avisar.

Eduardo Soares (@Eduardo_Soares)

Apesar de ser a mesma empresa mas é outra estrutura, outra tecnologia.

Wellington Gabriel de Borba (@Wellington_Gabriel)

Tô bem feliz com a minha fibra da Oi, 500 Mbps por 149. Acho que a empresa tá se reinventando, colocou pra trás a Vivo (antiga GVT) e a NET/Claro que cresceram muito nós últimos anos aqui em Goiânia por causa do atraso na rede da Oi.

Lucas Macedo (@lucasmacedo)

Tem alguma coisa errada nesses valores de dívida líquida. A dívida líquida reportada agora no 4T20 foi de 21,797 bi.

A matéria está falando 81,21 bi?! Parece que vocês somaram os valores de todos os trimestres de 2020. Cada trimestre representa o estado da dívida. Ou seja, o valor subiu de 15,927 bi no final de 2019 para 21,797 bi agora no final de 2020.

Screen Shot 2021-03-29 at 14.12.452922×404 66.9 KB

André Noia (@Andre_Noia)

Inclusive sendo mal utilizada em prol dos próprios acionistas que forçavam a empresa a distribuir reiteradamente os lucros ao invés de reinvesti-los na empresa para atualização de tecnologias e expansão da rede. Nem tudo nesse buraco da Oi foi causado pela corrupção.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Vendo a Oi perder tanta receita na telefonia fixa fico me perguntando se não seria interessante ela fornecer VoIP para quem quer se livrar da sua internet via cobre mas ainda quer ter uma linha telefônica?
muitos provedores de internet não fornecem opções de telefone fixo, tecnologia ainda usada por empresas.