Início » Antivírus e Segurança » Google vai ativar autenticação de dois fatores por padrão

Google vai ativar autenticação de dois fatores por padrão

Google escolheu sua ferramenta mais lúdica para autenticação de dois fatores, mas o usuário pode usar o gerador de tokens

André FogaçaPor

O Google divulgou nesta quinta-feira (6) um plano para inserir a autenticação de dois fatores como método padrão para login de todos os usuários. A atitude é extremamente importante para a segurança de literalmente qualquer pessoa em todo canto da internet, mas para isso a ferramenta escolhida é um smartphone ou tablet que já está com as credenciais devidamente autenticadas.

Autenticação de dois fatores do Google (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Autenticação de dois fatores do Google (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Não é de hoje que nós falamos da importância de ter autenticação de dois fatores ativada em todos os lugares que permitem essa ferramenta, pois ela pode dificultar bastante o login de uma pessoa com a senha de outra – um hacker com sua, por exemplo. Para reforçar essa importante mensagem, o Google está planejando tornar padrão o uso deste tipo de identificação do usuário que utiliza algum de seus serviços.

Esse tipo de confirmação se o usuário realmente está tentando entrar em um serviço já é utilizado pelo Google por anos, mas é a pessoa que precisa ativamente se aventurar nas configurações de seu perfil e ativar a função manualmente. Nela, sempre que você fizer login em um aparelho novo, seja um computador ou mesmo outro celular ou tablet, uma tela de autenticação aparece no dispositivo já logado perguntando algo como “você realmente está tentando entrar na sua conta?”, seguido de duas respostas para “sim” ou “não”.

Autenticação de dois fatores do Google (Imagem: divulgação/Google)

Autenticação de dois fatores do Google (Imagem: divulgação/Google)

É este método o escolhido pelo Google para reforçar a segurança de todos por padrão, desde que o checkup deste assunto esteja em dia no seu perfil – você pode conferir o seu clicando ou tocando aqui. A ferramenta já é muito objetiva e até mesmo demonstra poucas opções para justamente não confundir o usuário, mas ainda assim o gigante das buscas também aproveitou o anúncio para prometer melhorias para esse processo.

Existe outra forma menos propagandeada pelo Google para fazer basicamente a mesma coisa, adicionando alguns passos para a tarefa e utilizando uma ferramenta que o próprio gigante das buscas já tem. Ela envolve um gerador de códigos ou tokens, responsáveis por exigir o preenchimento de alguns números para realizar a autenticação de dois fatores tanto em serviços da própria empresa, como em sites ou apps terceiros.

Mesmo mais trabalhosa, essa ferramenta para tokens pode ser ideal quando o usuário tem sua conta conectada em mais dispositivos, como os aparelhos dos filhos ou outras pessoas e não quer nenhum deles autorizando ou negando o acesso quando o autenticador for acionado.

Google sugere usar seu gerenciador de senhas

Além de entregar uma ferramenta para autenticação em dois fatores mais simples como padrão para todos, o gigante das buscas também sugere o uso de seu gerador e gerenciador de senhas, embutido no navegador Chrome. O recurso pode ser utilizado em dispositivos Android, no computador e até em um iPhone, iPod Touch ou iPad, bastando que o usuário utilize o navegador do Google nestes gadgets.

Ele funciona como um criador de senhas complexas, mas ao mesmo tempo pode preencher as que sabe e pode receber estes dados de outros serviços ou aplicativos ao importar as credenciais. A ferramenta também emite alertas ao usuário quando vazamentos acontecem e sugere trocar suas informações nos sites e endereços com brechas de segurança.

Enquanto o autenticador de dois fatores do Google é mais simples de utilizar, o gerenciador de senhas pode não ser o mais prático e outras opções do mercado entregam ainda mais recursos, algumas delas pagas e outras não. Alguns concorrentes envolvem uma ferramenta da própria Samsung para seus aparelhos, ou então de terceiros como 1 Password e o Dropbox.

Com informações: Google.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vítor Gomes Neves Oliveira (@vctgomes)

Já passou da hora de isso ter acontecido. Que outras empresas sigam o mesmo.

Neste momento, acho que o mais necessário é mesmo o WhatsApp.

tec_comentarista (@tec_comentarista)

Se o WhatsApp também fizesse isso os golpes que usam contas clonadas iriam diminuir bastante.

Meikson (@Meikson)

e se eu ficar sem celular? aí é lasca