Início » Jogos » Streamers gringos boicotam Twitch após inércia em casos de assédio

Streamers gringos boicotam Twitch após inércia em casos de assédio

Apagão da Twitch também acontece lá fora, mas por outro motivo. Streamers gringos reclamam de assédio na plataforma e querem que medidas sejam tomadas

Felipe Vinha Por

Um novo boicote contra a Twitch surgiu mas agora fora do Brasil. O movimento “#AdayOffTwitch” quer chamar a atenção para problemas de assédio que acontecem em canais no exterior, enquanto a plataforma não faz quase nada a respeito para coibir. A ideia é que nenhuma transmissão no site ou aplicativo seja realizada em 1 de setembro, especialmente em território norte-americano.

Streamers nos EUA também promovem boicote contra Twitch (Imagem: Reprodução/Kotaku)
Streamers nos EUA também promovem boicote contra Twitch (Imagem: Reprodução/Kotaku)

As reclamações dos gringos, porém, não têm relação com o novo sistema de monetização que foi imposto em vários países. A ideia aqui é contestar a posição da Twitch frente a discurso de ódio e ataques misóginos, contra mulheres, realizados na plataforma.

Um dos principais pontos de reclamação são as “raids de ódio”. A “raid” é uma ação da Twitch que faz com que os espectadores de um canal sejam automaticamente lançados em outro. Assim, pessoas extremistas têm lançado seus públicos contra mulheres e minorias que usam o site para transmitir jogos e bate-papos.

Um relato publicado no The Washington Post aponta que os casos de “raids de ódio” têm aumentado cada vez mais, chegando a números absurdos nas últimas semanas. A publicação informa ainda que elas foram motivadas pela nova lista de palavras banidas instituídas pelo serviço, incluindo algumas relacionadas a gênero, etnia, nacionalidade e mais.

Os reclamantes informam que as medidas da Twitch não têm sido suficientes para combater as práticas de assédio e que, por isso, muita gente vai ficar um dia inteiro sem usar suas ferramentas.

O movimento tem sido convocado especialmente pela streamers Raven:

Streamers também reclamam de dinheiro

Ainda que não seja o principal motivo, alguns streamers norte-americanos também reclamaram da porcentagem de dinheiro que fica com a plataforma, a cada novo inscrito ou doação de Bits, um dos “dinheiros virtuais” da Twitch.

Motivo parecido levou streamers brasileiros à organização do Apagão da Twitch, que é realizado nesta segunda-feira, 23 de agosto. O objetivo é não transmitir ou assistir nada durante 24 horas, para promover uma redução de audiência do site e chamar a atenção da direção.

A aderência não parece ter sido nem perto do total, porém. No momento em que este texto é redigido há vários canais transmitindo jogos e programas normalmente, entre eles grandes nomes como Alanzoka e Patriota.

Com informações: Kotaku.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

tec_comentarista (@tec_comentarista)

Pelo menos essa justificativa de assédio é muito melhor do que os “anticapitalistas” reclamando pela falta de capital kkkk

Eu (@Keaton)

image1600×900 50.6 KB

sim, eu sei que ficou uma mer

Dark (@Darkalliance)

Ainda bem que não perco meu tempo assistindo esses canais na Twitch e muito menos dou meu dinheiro para essas besteiras… Esse desgosto não dou pra minha familia.

Alias, a causa dos gringos é bem mais nobre que os daqui.