Arquivo Celular

Google explica por que foi contra lançamento de smartphone da Acer feito em parceria com Alibaba

Aparelho rodava Aliyun, sistema operacional inspirado no Android.

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Lembra que a Acer estava se preparando para lançar um smartphone e o Google estragou toda a festa? O CloudMobile A800 roda o sistema operacional Aliyun, desenvolvido pela chinesa Alibaba, e tinha potencial para competir com o Android na China. O Google explicou por que ficou incomodado: aparentemente, foi uma tentativa de evitar (mais) fragmentação no Android.

O Aliyun é um sistema que, assim com o Android, é baseado em Linux e possui código aberto. Mas não é só isso: o Aliyun também utiliza partes do SDK do Android e pode até rodar aplicativos do robô verde. O problema é que o Alibaba, empresa responsável pelo Aliyun, não segue recomendações da Open Handset Alliance, um grupo formado por grandes fabricantes (incluindo a Acer) criado para promover o Android e estabelecer padrões para que os aparelhos sejam compatíveis entre si.

Ao Ars Technica, o Google afirmou que é importante seguir padrões para “garantir uma experiência consistente para desenvolvedores, fabricantes e usuários”. Parece que isso não está dando muito certo, mas… bom, eles estão tentando. “Versões incompatíveis do Android, como o Aliyun, enfraquecem o ecossistema. Todos os membros da Open Handset Alliance concordaram em construir uma única plataforma do Android e não vender dispositivos não compatíveis com o Android”, disse o Google.

Vale lembrar que o acordo com a Open Handset Alliance não impede que os participantes lancem aparelhos com sistemas operacionais concorrentes do Android. A própria Acer já produziu smartphones com Windows Phone 7 — que ficou longe de ser uma ameaça para o Android, mas tinha a gigante Microsoft por trás.

Depois dessas informações, pode ser estranho ver a Amazon lançando vários Kindle Fire com um Android extremamente modificado — não sobra praticamente nada do sistema original, a Play Store é removida e muitos aplicativos nativos são desenvolvidos pela Amazon. Isso acontece porque a Amazon, diferentemente da Acer, não faz parte da Open Handset Alliance. Como o Android é livre, a empresa decidiu brincar um pouco com o código fonte para criar um ecossistema próprio. O CEO Jeff Bezos nem cita o Android quando vai apresentar um Kindle Fire novo.

Obviamente, o Alibaba não gostou nem um pouco de ter seu lançamento cancelado na última hora por pressão do Google e soltou o verbo. “É irônico como uma empresa que fala livremente sobre liberdade está defendendo um ecossistema fechado. O Aliyun não é parte do ecossistema do Android, então é óbvio que o Aliyun não é e nem precisa ser compatível com o Android.”

Então é isso: é provável que o CloudMobile A800 com Aliyun não seja lançado oficialmente. Pelo menos não por meio da Acer ou de qualquer empresa integrante da Open Handset Alliance — ou seja, Asus, Dell, HTC, Huawei, Lenovo, LG, Motorola, Samsung, Sony, Toshiba, ZTE e várias outras companhias estão de fora.

Atualização às 17h00 | Andy Rubin, chefe de desenvolvimento do Android, reforçou no Google+ o que dissemos aqui. Ele diz que o Alibaba usa várias partes do Android no Aliyun, incluindo frameworks, ferramentas e aplicativos. Se o Alibaba quiser continuar se aproveitando do ecossistema do Android, precisa ser compatível. Se não quiser fazer um sistema compatível, então não deve contar com fabricantes associados ao Open Handset Alliance. Obrigado, Ricardo!

Com informações: Ars Technica, Gizmodo Brasil.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque