Arquivo Telecomunicações

3G da Nextel chega antes do Natal

Números em DDD 11 podem receber o nono dígito.

Lucas Braga
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Enquanto as principais operadoras brasileiras preparam suas redes em 4G LTE, a Nextel finalmente irá lançar sua rede de terceira geração. As licenças foram compradas no leilão da Banda H, que ocorreram em dezembro de 2010, e, desde então, a operadora está correndo lentamente para atender uma demanda de seus usuários: internet de maior velocidade. A operadora garantiu que suas operações comerciais em redes 3G iniciam antes do Natal.

A Nextel opera com a tecnologia iDEN, uma vertente do GSM em que o carro forte é o serviço de PTT (push to talk, uma espécie de walkie talkie via rede celular). Uma das limitações da tecnologia é justamente a velocidade dos serviços de dados: com a infraestrutura atual, os clientes não conseguem conexões com velocidade superior a 50 Kbps. Com o surgimento de smartphones, a necessidade de uma conexão mais rápida, de forma que a Nextel perdeu muitos clientes para operadoras GSM com planos ilimitados.

72439 é a rede da Nextel, ainda em testes

A rede já está em teste faz tempo: em fevereiro nós identificamos algumas antenas da Nextel em São Paulo. Ainda, no relatório de estações rádio-base por localidade da Anatel é visível a localização de todas as antenas em operação. Na capital paulista, por exemplo, a Nextel conta com 475 antenas, um número relativamente pequeno quando se compara com as concorrentes, que apresentam pelo menos 850 antenas.

A operação era prevista para iniciar no segundo semestre, mas o VP da Nextel, Alfredo Ferrari, afirmou ao Convergência Digital que a rede já poderia ter sido lançada, mas preferiu postergar para assegurar uma rede de qualidade

Com a operação em 3G, a Nextel passa a ser uma operadora que oferece o Serviço Móvel Pessoal (SMP), o serviço de telefonia celular comum atualmente prestado por Claro, Oi, TIM, Vivo e as regionais. Dessa forma, clientes Nextel finalmente serão agraciados pela portabilidade numérica.

Mas uma dúvida surgiu: no DDD 11, todas as prestadoras do SMP tiveram que incluir o nono dígito nos números de todos os seus clientes. A Nextel não deveria incluir, já que não oferecia o SMP, e sim o SME, Serviço Móvel Especializado.

Agora, com operação em SMP paralela a SME, como ficariam os números? Todos seriam migrados para SMP? Haveria clientes com nono dígito e outros sem o nono dígito? Ninguém sabe, mas o Tecnoblog já entrou em contato com a Nextel e aguarda a resposta sobre isso. Assim que tivermos uma resposta, esse artigo será atualizado.

Lucas Braga

Autor especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque