Nextel muda velocidade máxima de internet após fim da franquia

Nextel terá velocidade máxima de 256 kb/s para clientes que estourarem franquia de internet; operadora foi comprada pela Claro

Lucas Braga
Por
• Atualizado há 2 anos
Nextel

Clientes da Nextel terão melhorias no acesso à internet móvel no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus, causador da doença COVID-19. A operadora, que pertence à Claro, se comprometeu a oferecer uma velocidade “praticamente igual”  para quem estourar os dados dos planos de celular, sem custo adicional. Na prática, o máximo será de 256 kb/s.

Atualização às 22:07: A Nextel entrou em contato com o Tecnoblog e afirmou que os planos não terão franquia ilimitada. A diferença é que a velocidade reduzida após o uso da franquia passa a ser o dobro do que ela costuma oferecer.

Em nota, a operadora afirma que isso “assegura uma experiência de uso muito próxima da contemplada na franquia”. O site da companhia explica que, normalmente, a velocidade de navegação é de 5 Mb/s, e que após o término do plano passa para 128 kb/s na rede Nextel e 64 kb/s na rede parceira. Dessa forma, o máximo passa a ser de 256 kb/s.

Os planos da Nextel já não tinham bloqueio de dados após o uso integral da franquia; em vez disso, a velocidade era reduzida até o término da vigência do plano.

O anúncio chega logo após a orientação da Anatel para que as operadoras apliquem medidas para ampliar o acesso aos serviços durante o período da pandemia. Entre as ações recomendadas, estão o aumento de velocidade de banda larga fixa e a flexibilização nos prazos de inadimplência.

Claro, dona da Nextel, amplia internet para clientes

Em 2019, a Claro adquiriu a Nextel por US$ 905 milhões e teve o negócio aprovado pela Anatel e Cade. A operadora-mãe divulgou ações para melhorar o serviço durante a epidemia de coronavírus, incluindo bônus de franquia na internet móvel do pré-pago e aumento de velocidade na internet fixa.

A maioria dos 3,5 milhões de clientes da Nextel se concentram nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, onde a operadora tem rede própria. Eles são atendidos no restante do país através de um acordo de roaming com a Vivo, mas que estão sendo transferidos aos poucos para a rede da Claro. Recentemente, a Anatel autorizou o compartilhamento de infraestrutura entre Claro e Nextel, para facilitar o processo de integração entre a rede das empresas.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lucas Braga

Lucas Braga

Repórter especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Canal Exclusivo

Relacionados