Arquivo Internet

Meleva ajuda você a dividir o táxi do aeroporto até a Campus Party

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Tecnoblog na Campus Party 2013

Pessoas de vários estados do Brasil estão participando da Campus Party, maior feira de tecnologia do país que tem abertura oficial marcada para às 21h30 de hoje. Como os organizadores não oferecerão nenhum tipo de transporte nesta edição, o serviço Meleva dá uma força para quem vem de avião e criou um mutirão para que os participantes possam dividir o táxi do aeroporto até o Anhembi Parque.

O Meleva é um serviço que ajuda a encontrar parceiros para dividir o táxi a partir do aeroporto. Você pode sair tanto do Aeroporto de Guarulhos quanto do Aeroporto de Congonhas. Nos dois casos, a tarifa inteira até o portão principal do Anhembi Parque pode variar de R$ 40 a R$ 80, dependendo do taxista e da sua sorte com congestionamentos.

campus-party-2013-entrada

Para participar, basta fazer o cadastro no Meleva, encaminhar a mensagem de confirmação da reserva para o email do serviço e esperar. O Meleva se encarrega de encontrar uma pessoa que também vai para a Campus Party e fornecerá os dados de contato dela para que vocês possam se encontrar. Eles também criaram um evento no Facebook para divulgar o mutirão e prometem novidades para quem quer rachar o táxi durante o evento e na volta para casa.

Se você já conhece São Paulo, está vindo de ônibus ou tem acesso fácil ao Terminal Rodoviário do Tietê, pode pegar um dos ônibus desta lista. Se quiser algo mais prático, vale a pena pegar táxi do terminal até o Anhembi Parque. No meu caso, a corrida demorou menos de cinco minutos e custou pouco mais de R$ 10.

Com informações: Blue Bus.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque