Arquivo Brasil

Google bloqueia o app Rastreador de Namorado

Para desenvolvedor, "quem não deve, não teme"

Thássius Veloso
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O aplicativo para Android Rastreador de Namorado não está mais entre nós. Ele foi removido da loja Google Play ainda durante o fim de semana, depois de levantar muita polêmica a respeito da legalidade em torno dos recursos que oferece. Quem tenta baixar o software pela URL que costumava levar para a Play recebe uma mensagem informando que o item não foi encontrado no servidor.

Rastreador de Namorado | Não mais

Rastreador de Namorado | Não mais

Na prática, os questionamentos giram em torno de ser legal (ou não) instalar o software no smartphone do parceiro para receber um relatório informando tudo o que a pessoa faz com o celular. Diversos especialistas ouvidos pela imprensa foram unânimes: trata-se de invasão de privacidade caso o namorado/a não tenha o consentimento da/o namorada/o. A advogada criminalista Lívia Reis de Sousa disse ao TechTudo o seguinte: “Instalar o aplicativo no celular do outro sem prévio conhecimento e autorização pode configurar o crime de invasão de dispositivo informático, previsto no artigo 154-A do Código Penal”.

Eu conversei com o desenvolvedor Matheus Grijó, um dos responsáveis pelo aplicativo, a respeito da repercussão desde o fim da semana passada. De acordo com ele, essa não é a primeira vez que o Google tira o app do ar, mas a segunda. “Nosso aplicativo não infringe nenhuma política do Google porque nós notificamos o usuário de tudo. Não entendemos por que nos tiraram do ar. Estamos bem frustrados com a decisão”, ele respondeu em um rápido bate-papo por email.

A equipe já pensa em alternativas para voltar a oferecer o aplicativo, mesmo que o Google mantenha a decisão de exclui-lo da Google Play definitivamente. Matheus contou que uma das opções é lançar o app por fora da loja oficial, como se fosse um .apk livre para qualquer um baixar. Só que, nestes casos, vale lembrar que muitos smartphones vêm bloqueados, por padrão, para a instalação de aplicativos de fora da Google Play. Esse pode ser um impedimento para a disseminação do app. Diz ele: “Estamos analisando a possibilidade de oferecer a mesma em nosso site. Não temos muita ideia do que fazer caso a Google não volte atrás da decisão.” Ele o parceiro na criação do software também oferecem uma versão paga, mas que também não está na loja oficial.

Por fim, quando perguntei se os criadores do app gostariam que as parceiras/os utilizassem a solução para monitorar os celulares deles, a resposta foi a mais simples e direta possível. “Quem não deve, não teme. =D”

Os criadores do Rastreador de Namorado afirmam que o painel de controle da Google Play informa somente que o app está bloqueado, sem entrar em detalhes sobre o motivo do bloqueio. Resta saber se o Google pode voltar atrás na decisão, caso consideremos que as alegações estão corretas, no sentido de que tudo que o app faz é informado previamente, e portanto, não infringe nenhuma política da loja.

Não entramos em contato com o Google porque, de praxe, a resposta do buscador é que não comenta casos específicos. O espaço está resguardado caso a empresa queira se manifestar.

UPDATE (11h21 do dia 22 de agosto): o app foi recolocado no Google Play em duas versões, uma paga e outra gratuita. Seu criador ainda não foi informado pelo Google o motivo de ter sido banido da primeira vez.

Thássius Veloso

Ex-editor-executivo

Thássius Veloso foi editor e editor-executivo do Tecnoblog de 2008 a 2014. Liderou o noticiário e cobriu de perto os maiores acontecimentos do mercado de eletrônicos de consumo, games e serviços. É jornalista, palestrante e apresentador de tecnologia na rádio CBN e no canal de TV por assinatura GloboNews.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque