App Celular Seguro: nova plataforma avisa bancos e operadoras sobre roubo

Usuário pode cadastrar aparelhos e pessoas de confiança no aplicativo criado pelo governo. Alerta notifica empresas sobre perda, furto ou roubo de smartphone.

Giovanni Santa Rosa
Por
Tela do app Celular Seguro
Tela do app Celular Seguro (Imagem: Divulgação/Ministério da Justiça)

O governo federal lançou o app Celular Seguro, que promete simplificar o processo de avisar operadoras e bancos caso um smartphone seja roubado, com o objetivo de evitar movimentações nas contas da vítima. O aplicativo será liberado para download nesta terça-feira (19), por meio da Google Play Store e da Apple App Store. Apesar disso, a plataforma ainda não está operando.

A plataforma foi desenvolvida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) em parceria com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Como funciona o app Celular Seguro

  • Após instalar o app, o usuário deve se cadastrar, usando sua conta gov.br.
  • Depois, ele precisa aceitar os termos de uso — essa parte é importante, porque é aqui que estão as instituições (bancos e operadoras) participantes do projeto.
  • Feito isso, o usuário deve registrar seu aparelho, com dados como marca, modelo, número telefônico, operadora, número de série e número IMEI, entre outros.
  • O usuário também deve cadastrar pessoas de confiança, que passam a ter acesso aos aparelhos registrados. Caso o celular seja roubado, furtado ou perdido, essas pessoas podem criar a “ocorrência” no lugar da vítima e notificar bancos e operadoras.
  • Em caso de perda, furto ou roubo, a “ocorrência” deve ser registrada no próprio app Celular Seguro.
  • Ao tocar no botão Registrar Ocorrência, o usuário pode escolher entre os seus aparelhos ou os de pessoas de confiança.
  • Após escolher o celular que foi perdido ou roubado, é necessário tocar no botão Alerta e preencher alguns dados: data, tipo de situação, hora, estado e cidade.
  • O sistema gera um número de protocolo. Este número será necessário em atendimentos posteriores nos bancos e operadoras.

Aplicativo não bloqueia celular

O app Celular Seguro notifica bancos e operadoras sobre o roubo de um aparelho vinculado a um determinado CPF. Porém, como observa o G1, não há nenhum efeito sobre o aparelho em si. Nem Google, nem Apple, nem fabricantes estão listados como parceiros da iniciativa.

iPhone acessando o site do Tecnoblog
App Celular Seguro não bloqueia nem iPhone, nem Android (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Apesar de simplificar o processo de avisar bancos e operadoras sobre o roubo, também não há garantia de bloqueio imediato. As operadoras falam em até seis horas para receber o pedido e mais um dia útil para bloquear a linha. Já os bancos podem levar até meia hora para bloquear o acesso às contas.

Portanto, ainda é recomendável utilizar outros métodos de segurança para proteger suas informações pessoais. Desconectar apps remotamente e usar serviços como o Encontre Meu Dispositivo para bloquear o smartphone são algumas dicas sobre o que fazer em caso de roubo ou furto de celular. No Brasil, a Samsung também oferece o Cadeado Galaxy, que visa facilitar esse processo.

Vale ressaltar que a iniciativa Celular Seguro será expandida e incluirá também outros apps: iFood, Uber, 99, Mercado Livre e Nubank deverão aderir ao programa em 2024.

Com informações: Agência Brasil e G1

Receba mais sobre Celular Seguro na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados