Arquivo Computador

Nvidia anuncia arquitetura Pascal e a monstruosa GPU GeForce GTX Titan Z

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

No segundo dia da edição 2014 da GPU Technology Conference, a Nvidia apresentou as suas principais novidades para os próximos meses. Os destaques ficaram por conta da Pascal, nova geração de chips gráficos, e da toda-poderosa GeForce GTX Titan Z, GPU que vem para ocupar o posto de topo de linha da companhia.

Os chips Pascal terão a missão de substituir a atual arquitetura Maxwell, empregada nas linhas GeForce 700 e GeForce 800. Para tanto, a Nvidia aposta principalmente em recursos que eliminam – ou amenizam – gargalos nas GPUs de hoje.

Jen-Hsun Huang, CEO da Nvidia, apresentando a arquitetura Pascal

Jen-Hsun Huang, CEO da Nvidia, apresentando a arquitetura Pascal

Uma destas novidades é a NVLink. Desenvolvida em parceria com a IBM, trata-se de uma interface que otimiza sensivelmente a comunicação entre várias GPUs e, principalmente, entre GPU e CPU. Segundo a Nvidia, a tecnologia é capaz de superar com folga a taxa máxima de transferência de dados do PCI Express: a versão 3.0 deste padrão pode alcançar até 16 gigabytes por segundo, enquanto que o NVLink é entre 5 e 12 vezes superior, ou seja, pode atingir pelo menos 80 GB/s.

Outra novidade é o uso de memórias 3D, ou seja, de uma tecnologia também conhecida como “Stacked Memory” onde as células de DRAM são empilhadas verticalmente. Além de ajudar a diminuir as dimensões físicas da placa de vídeo, a técnica proporciona diminuição do consumo de energia e maior largura de banda.

A Nvidia ainda não se manifestou a respeito, mas é muitíssimo provável que os chips Pascal venham a ser plenamente compatíveis com o DirectX 12, que chega no final do próximo ano. A propósito, as novas GPUs também não são para agora: a expectativa é a de que as primeiras unidades sejam lançadas apenas em 2016.

Já a monstruosa GeForce GTX Titan Z deve chegar bem antes. Trata-se de uma placa de vídeo com duas GPU Kepler GK110 – cada uma com 2.880 núcleos CUDA (5.760 no total) – e 12 GB de memória GDDR5 que, como tal, pode atingir a casa dos 8 teraflops. A Nvidia não deu previsão de lançamento, mas como já forneceu estimativa de preço – cerca de US$ 3.000 -, dá para esperar o dispositivo no mercado até o final deste semestre.

Nvidia GTX Titan Z

Nvidia GTX Titan Z

Segundo a empresa, a GTX Titan Z é focada em jogos multi-monitor e atividades gráficas bastante exigentes, podendo inclusive trabalhar com renderização de imagens em resolução superior a 5K. Bom, por este preço, até dançar “Macarena” não seria surpresa.

Com informações: ExtremeTech

Emerson Alecrim

Autor / repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado InfoWester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque