Arquivo Jogos

Nintendo expõe motivo técnico para não haver casais gays em Tomodachi Life

Giovana Penatti
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

No final da semana passada, a Nintendo se pronunciou novamente sobre a polêmica dos casais homossexuais em Tomodachi Life – ou melhor, sobre a polêmica da não-existência deles no jogo.

Da primeira vez que tocou no assunto, ainda na semana passada, a empresa disse que não pretendia “inserir comentários sociais” e que o jogo não representa o mundo real. Obviamente, não adiantou: não dá para escapar de uma discussão tão séria simplesmente porque não quer comentar e, convenhamos, a explicação dada pela empresa só causou ainda mais incredulidade.

Então, na sexta-feira, a Nintendo voltou a tocar no assunto, desta vez pedindo desculpas e dando uma justificativa técnica para o jogo só permitir casais entre personagens de sexos diferentes. Segundo a empresa, “não é possível mudar o design desse jogo e uma mudança tão significativa no desenvolvimento não pode ser atingida com um patch após o lançamento”.

"Your life", desde que sua vida não tenha um relacionamento com alguém do mesmo sexo.

“Your life”, desde que sua vida não tenha um relacionamento com alguém do mesmo sexo.

Tomodachi Life, apesar de não ter sido lançado por aqui ainda (está marcado para o dia 6 de junho seu lançamento na América do Norte), é sucesso no Japão desde o ano passado.

Embora a Nintendo não pretenda, pelo menos até agora, alterar o código antes do lançamento, garantiu que, caso Tomodachi Life se transforme em franquia, o tropeço será corrigido, com uma experiência “mais inclusiva” e que “represente melhor todos os jogadores”. Se algum dia for lançado um novo Tomodachi Life, veja bem.

Tomodachi Life é um jogo que utiliza o seu personagem no Miiverse, o serviço online da Nintendo, para se relacionar com outros. De maneira simplificada, lembra The Sims (mas o primeiro The Sims, lançado em 2000, já aceitava casais gays). Há todo tipo de interação, inclusive as amorosas, mas só entre personagens de sexos diferentes. A impossibilidade de criar casais gays criou uma campanha online chamada #Miiquality que conseguiu fazer a empresa perceber que errou, mas ainda não conseguiu fazer com que ela conserte o erro.

Com informações: Polygon

Giovana Penatti

Ex-editora

Giovana Penatti é jornalista formada pela Unesp e foi editora no Tecnoblog entre 2013 e 2014. Escreveu sobre inovação, produtos, crowdfunding e cobriu eventos nacionais e internacionais. Em 2009, foi vencedora do prêmio Rumos do Jornalismo Cultural, do Itaú. É especialista em marketing de conteúdo e comunicação corporativa.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque