Post para vendas em grupos

Grupos para troca e comercialização de produtos são bastante populares no Facebook, tanto que a companhia decidiu agir para tornar as negociações um pouco mais efetivas: em breve, os participantes poderão criar postagens próprias para venda de itens.

O funcionamento do recurso é bastante simples. Antes de criar uma publicação no grupo, o usuário deverá escolher a categoria do conteúdo: post, enquete ou produto para venda. Selecionando esta última opção, a pessoa verá campos para descrever o item, inserir foto, definir preço e explicar a forma de entrega.

Na sequência, o post do produto aparecerá na timeline do grupo. É possível editar as informações inseridas ali a qualquer momento ou, quando o item tiver sido negociado, marcá-lo como vendido.

Note, no entanto, que este não é um sistema de comércio eletrônico. O recurso serve apenas para ajudar a promover a venda. Negociação, recebimento de pagamento, previsão de entrega e outras tarefas relacionadas continuam sob total responsabilidade do vendedor.

Post para vendas em grupos

É verdade que a ideia pode abrir caminho para uma nova fonte de receita para o Facebook: futuramente, a companhia poderia disponibilizar uma plataforma de vendas dentro da rede social e cobrar comissão por cada compra efetuada, por exemplo.

Mas, pelo menos por enquanto, o Facebook se limitará a facilitar os anúncios de vendas nos grupos. O recurso será disponibilizado de maneira progressiva a partir desta semana e será visível na versão web e nos apps do serviço para Android e iOS. Se você administra um grupo, pode cadastrá-lo nesta página para tentar ter acesso mais rápido à novidade.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados