Arquivo Ciência

Pesquisadores criam detector de mentiras ocular

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Forças policiais de todo mundo usam certos equipamentos para detectar quando um suspeito está falando a verdade ou mentindo descaradamente. Um dos equipamentos usados é o polígrafo, que mede a variação da respiração, pulsação, pressão sanguínea e contração muscular através de vários sensores espalhados no corpo do suspeito para detectar inverdades. Mas outro gadget potencialmente mais invasivo (oba…) poderá passar a ser usado pelas autoridades no futuro.

Não, esse não é o detector

Criado por cinco pesquisadores da Universidade de Utah, nos EUA, o sistema de rastreamento ocular baseia-se no movimento da retina para descobrir quando um indivíduo está mentido. De acordo com eles, ao mentir o olho reage com um padrão bem específico de movimentos que é fácil de ser percebido e é diferente de quando se está dizendo a verdade. Além disso, ele deverá detectar o grau de dilatação da pupila, que também é um sinal de mentira.

A equipe de pesquisadores já até conseguiu licenciar a tecnologia para uma empresa, que deverá criar o equipamento que será comercializado. Enquanto ele não entra no mercado, os geeks de plantão se contentam com a possibilidade do gadget ser ao menos remotamente parecido com o detector de replicantes (ou máquina de Voight-Kampff) do filme Blade Runner. O vídeo abaixo (a partir do minuto 2:30) mostra o motivo.

(Link do vídeo)

Com informações: Engadget, DVice.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque