Netflix coloca filme de graça no YouTube, mas se esquece dos brasileiros

Filme Os 7 de Chicago, da Netflix, está disponível de graça no YouTube por tempo limitado, mas sem legenda em português

Bruno Gall De Blasi
Por
• Atualizado há 2 anos
Netflix (Imagem: Cottonbro/Pexels)
Netflix (Imagem: Cottonbro/Pexels)

Você não precisa ter uma assinatura da Netflix para assistir ao filme Os 7 de Chicago (The Trial of the Chicago 7, em inglês). Pelo menos, por enquanto: a companhia disponibilizou, nesta sexta-feira (19), o longa-metragem no YouTube, em todo o mundo, por 48 horas. Mas a exibição gratuita não tem opção de legenda em português.

Ao todo, oito opções estão disponíveis no YouTube: alemão, coreano, espanhol (América Latina e Espanha), francês, italiano e japonês. A lista destoa dos idiomas encontrados no player da Netflix, onde há tanto legenda em português quanto áudio dublado. As demais alternativas são alemão, inglês, francês e italiano.

Netflix exibe Os 7 de Chicago no YouTube

De acordo com Aaron Sorkin, escritor e diretor do longa, a exibição gratuita é para comemorar o aniversário do julgamento retratado pelo filme. Trata-se de um episódio conhecido como Os Sete de Chicago, quando sete manifestantes foram acusados pelo governo de conspiração e incitação à violência, nos Estados Unidos. O título está entre os indicados ao Globo de Ouro 2021.

“Quando começamos a filmar no inverno passado, sabíamos que a história que estávamos contando não era apenas um capítulo importante da história americana, mas também era bastante relevante para os eventos atuais”, disse Aaron Sorkin.

O filme da Netflix ficará disponível no YouTube desta sexta-feira (19), às 5h, até o próximo domingo (21), às 04h59, no horário de Brasília.

Com informações: Netflix (Newsroom) e The Verge

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi

Repórter

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Relacionados