Notícias Computador

AMD anuncia chips Ryzen Pro 5000 (Zen 3) para notebooks corporativos

Processadores AMD Ryzen Pro 5000 têm até oito núcleos e gráficos integrados para brigar com chips Intel Tiger Lake

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

No mesmo dia em que a Intel anunciou a 11ª geração de processadores Core para desktops, a AMD revelou uma pequena leva de chips voltados a notebooks corporativos. Trata-se da família Ryzen Pro 5000, que é baseada na arquitetura Zen 3 e em tecnologia de 7 nanômetros.

Chip AMD Ryzen Pro (imagem: reprodução/AMD)

Chip AMD Ryzen Pro (imagem: reprodução/AMD)

A nova linha é composta por três modelos que podem equipar notebooks focados em desempenho, mas que não deixam a eficiência enérgica de lado: todos os chips têm TDP de 15 W. Só para dar um exemplo, o modelo mais poderoso do trio, o Ryzen 7 Pro 5850U, pode oferecer autonomia de bateria que chega perto de 18 horas, de acordo com a AMD.

Por serem direcionados ao segmento corporativo, os três novos processadores trazem recursos de segurança, estabilidade e gerenciamento que não são comuns em chips “normais”, como as tecnologias AMD DASH (para segurança e virtualização) e AMD Memory Guard (protege a memória com criptografia).

Vamos aos modelos:

Núcleos / Threads Frequência / F. máxima Cache L3 + L2 TDP Núcleos GPU Frequência GPU
Ryzen 7 Pro 5850U 8 / 16 1,9 / 4,4 GHz 16 + 4 MB 15 W 8 2 GHz
Ryzen 5 Pro 5650U 6 / 12 2,3 / 4,2 GHz 16 + 3 MB 15 W 7 1,8 GHz
Ryzen 3 Pro 5450U 4 / 8 2,6 / 4 GHz 8 + 2 MB 15 W 6 1,6 GHz

Aqui, a AMD não fugiu à regra de lançar uma nova geração de chips com promessa de mais desempenho em relação às anteriores. De acordo com a companhia, os modelos Ryzen Pro 5000 são até 19% mais rápidos na comparação com os Ryzen Pro 4000, mérito dos avanços proporcionados pela arquitetura Zen 3.

Contribui para o desempenho o cache L3, que vem em quantidade dobrada em relação à série antecessora. Como essa memória é unificada, todos os oito núcleos podem acessá-la, o que diminui a latência de acesso, coisa que não acontece com os chips baseados na arquitetura Zen 2.

O consumo de energia também foi otimizado. Em parte, isso é efeito da capacidade do processador de operar com tensões diferentes para cada núcleo, característica que permite flexibilizar o consumo enérgico em momentos de ociosidade ou de carga de trabalho baixa.

De modo geral, podemos classificar as três novidades como rivais dos chips Intel Tiger Lake com tecnologia vPro. O detalhe mais interessante nessa comparação é que os modelos da Intel trabalham com até quatro núcleos e oito threads enquanto a linha da AMD dobra esses números.

Até o momento, seis notebooks baseados nos novos chips foram confirmados:

  • HP Elitebook 845 G8
  • HP Probook Aero 635 G2
  • HP Probook x360 435 G8
  • Lenovo Thinkbook 16P
  • Lenovo Thinkbook 14S
  • Lenovo Thinkpad T14S

Com informações: AnandTech.

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado Infowester.

Responde

Relacionados

Em destaque