Notícias Aplicativos e Software

Gol libera embarque com reconhecimento facial para voos nacionais

Embarque com Reconhecimento Facial, da Gol, começou a funcionar nos aeroportos de Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio de Janeiro)

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A partir desta terça-feira (9), clientes da Gol Linhas Aéreas poderão fazer embarque nos voos da companhia por meio de uma tecnologia de reconhecimento facial. Por ora, a novidade funciona nos aeroportos de Congonhas (CGH), em São Paulo (SP), e Santos Dumont (SDU), no Rio de Janeiro (RJ).

Avião da Gol (imagem: Facebook/Gol Linhas Aéreas)
Avião da Gol (imagem: Facebook/Gol Linhas Aéreas)

Essa não é uma funcionalidade inédita. A Gol começou a testar o uso de biometria facial para embarques em 2019, na ocasião, por meio de voos domésticos (nacionais) realizados a partir do aeroporto RIOgaleão (GIG), também no Rio de Janeiro.

Agora, a tecnologia não é mais um teste, mas um sistema oficial. O Embarque com Reconhecimento Facial, como o recurso é chamado pela companhia aérea, deve agilizar a entrada na aeronave. Isso porque o sistema dispensa o passageiro de apresentar um documento de identificação no momento de embarque.

Como funciona o embarque com biometria?

Para começar, é preciso ter o aplicativo da Gol, que está disponível para Android e iPhone. Além disso, o viajante deve ter 18 anos ou mais, bem como já ter feito cadastro biométrico no sistema da CNH digital ou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para o título de eleitor.

Estando tudo ok com os requisitos, é preciso fazer checkin com o aplicativo da Gol. Após essa etapa, o passageiro verá um aviso sobre o embarque por reconhecimento facial. Basta clicar em “Agilizar Embarque” para ativar a função.

Na etapa seguinte, o app dará orientações sobre como fazer a captura biométrica. Basicamente, é necessário tirar uma foto em um ambiente claro e com fundo neutro, e não usar acessórios como chapéu ou óculos escuros.

Por fim, a captura da biometria facial é feita. Assim que a foto do viajante for validada, o acesso ao cartão de embarque digital será liberado.

No aeroporto, basta seguir para uma área de embarque que tenha equipamentos de biometria facial. O reconhecimento também será feito antes da entrada no avião, no portão de embarque.

Biometria facial na Gol (imagem: divulgação/Gol Linhas Aéreas)
Biometria facial na Gol (imagem: divulgação/Gol Linhas Aéreas)

Integração com o Serpro

A razão pela qual é preciso ter cadastro biométrico no sistema da CNH digital ou no STE está no fato de a validação da foto do passageiro ser feita a partir da comparação com as imagens desses bancos de dados.

Para ter acesso a eles, a Gol firmou uma parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Como não poderia deixar de ser, o tratamento dos dados é feito com base nas normas da legislação brasileira. O consentimento para isso segue os termos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Para quem não se sente confortável com a ideia, vale destacar: o embarque com biometria facial não é obrigatório.

Além de passageiros, o sistema será oferecido à toda tripulação da companhia aérea.

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado Infowester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque