Disney ultrapassa Netflix em assinantes e oficializa plano com anúncios

Soma de usuários pagantes do Disney+, Hulu e ESPN+ tornam a empresa líder do mercado; assinatura da plataforma sofrerá reajustes

Paula Alves
Por

Em relatório financeiro divulgado nesta quarta-feira (10), referente ao segundo trimestre de 2022, a The Walt Disney Company anunciou um crescimento significativo de assinantes nos serviços de streaming do conglomerado. Segundo a companhia, a soma das plataformas Disney+, Hulu e ESPN+ bateu a marca global de 221 milhões de usuários pagos. Número esse que eleva a empresa a líder do mercado, ultrapassando a Netflix.

Disney lidera mercado de streamings (Imagem: Glenn Carstens-Peters/Unsplash)

A informação, compartilhada com grande alegria pelo CEO da The Walt Disney Company, Bob Chapek, na carta aos investidores, marca também a primeira vez que uma concorrente passa a Netflix em número de usuários pagantes.

Com 220,67 milhões de assinantes, a Netflix agora amarga o segundo lugar do ranking, após perder quase 1 milhão de clientes no último trimestre (número considerado positivo, diante das expectativas da plataforma). A Disney, por sua vez, aparece em primeiro colocado com 152 milhões de assinantes no Disney+, 22,8 milhões no ESPN+ e 46,2 milhões no Hulu, totalizando 221 milhões.

A companhia do Mickey, no entanto, almeja planos ainda maiores. Apesar de ter diminuído suas expectativas, após perder os direitos de transmissão de partidas de críquete na índia (um de seus maiores mercados), ela planeja que até o final de setembro de 2024, apenas no Disney+, terá entre 215 milhões e 245 milhões de usuários pagantes.

Nesse segundo trimestre do ano, a Disney alcançou um lucro ajustado por ação de US$ 1,09 – um aumento de 36% em relação ao ano anterior. Da mesma forma, os resultados foram positivos para sua receita geral, que fechou em US$ 21,5 bilhões, representando um aumento de 26% em relação a 2021.

Mudanças de valores e novos planos

Além da novidade, a Disney também compartilhou sua intenção de mudar valores e criar novos planos para o Disney+, serviço de streaming que é o carro-chefe da empresa.

Ao menos nos EUA, em dezembro deste ano, o plano sem anúncios terá um aumento de 38%, chegando a uma assinatura mensal de US$ 10,99. Em contrapartida, será lançado também em dezembro, um plano com propagandas. O pacote custará US$ 7,99 mensais, o mesmo preço da atual versão sem anúncios.

A título de comparação, no Brasil, o Disney+ sai pelo valor mensal de R$ 27,90, em um plano sem propagandas.

As medidas anunciadas visam manter e expandir o público do streaming, atraindo clientes que ainda não fazem parte do catálogo da empresa.

Com informações: The Walt Disney Company e Reuters

Relacionados

Relacionados