Multi (ex-Multilaser) anuncia notebooks “premium”, mas não se empolgue

Voltados a empresas, notebooks Multi Ultra Limitless UL151L e UL152 trazem Windows 11, mas não têm processadores recentes

Emerson Alecrim
Por

Em julho, a Multilaser mudou de nome para Multi. A nova denominação visa destacar uma das principais características da empresa: o seu enorme leque de produtos. Entre eles estão notebooks. Para esse segmento, dois modelos Ultra Limitless acabam de ser anunciados: o UL151L e o UL152, ambos com Windows 11.

Notebook Ultra UL152 (imagem: divulgação/Multi)
Notebook Ultra UL152 (imagem: divulgação/Multi)

Os dois laptops são muito parecidos entre si, tanto no visual externo quanto nas configurações de hardware. Por padrão, ambos trazem 8 GB de memória DDR4 (expansíveis até 16 GB) e SSD M.2 de 256 GB, por exemplo.

Outra característica em comum digna de nota é a tela. Trata-se de um painel TN LCD de 14,1 polegadas com resolução de 1366×768 pixels e formato 16:9.

A principal diferença entre os dois notebooks está no processador. Intel de 12ª geração? Não. De 11ª, então? Também não. Chip AMD, talvez? Nem de longe.

O Ultra UL151L pode ser equipado com um processador Core i3, i5 ou i7 de 10ª geração, com TDP de 28 W (modelos não revelados pela Multi). Já o Ultra UL152 sai de fábrica com o Intel Core i5-8259U, de quatro núcleos. Sim, este último é um chip de 8ª geração, lançado em 2018.

Wi-Fi 802.11ac, HDMI (1), USB-C (1) e leitor de microSD fazem parte das demais características.

Foco no segmento corporativo, mas…

De acordo com a Multi, a linha Ultra Limitless fornece equipamentos “premium” para o segmento corporativo. O UL151L e o UL152 foram anunciados justamente para uso profissional, mais precisamente, para atender a pequenos e médios negócios.

De fato, há algumas características aqui que são comuns ao segmento corporativo. Os dois notebooks contam com slot para trava Kensington, por exemplo. Além disso, o UL152 tem leitor de impressões digitais.

Por outro lado, eu vejo pouca coisa de “premium” aqui. Embora plenamente funcionais, os processadores são de gerações anteriores, como ficou claro. Além disso, telas TN costumam ter qualidade de imagem inferior em relação a outros tipos de LCD.

Para completar, em ambos os modelos, o teclado é do tipo ABNT2 (português do Brasil), mas não conta com retroiluminação LED. Já a bateria, com 4.500 mAh, não parece ser promissora na autonomia.

No fim das contas, tanto o UL151L quanto o UL152 podem dar conta de tarefas profissionais, sim, mas não muito avançadas, presumivelmente. Nesse sentido, é mais provável que a Multi tente fazer os dois laptops vingarem no mercado com base no quesito preço.

Só que os valores dos notebooks não foram divulgados. O Tecnoblog entrou em contato com a Multi pedindo essas informações. Se obtivermos resposta, este texto será atualizado.