Amazon Kuiper turbina rede de satélites com lasers no espaço

Tecnologia de links ópticos intersatélites atinge velocidades de até 100 gigabits por segundo. Serviço de banda larga via satélite será expandido em 2024

Lupa Charleaux
Por
Receptor da internet via satélite
Receptor da internet via satélite (Imagem: Divulgação/Amazon)

Criado em 2019, o Projeto Kuiper é uma iniciativa da Amazon para fornecer banda larga via satélite para os lugares mais remotos da Terra. Recentemente, a big tech anunciou que está adotando uma tecnologia de laser para ampliar a velocidade das transmissões.

Os engenheiros da gigante do e-commerce desenvolveram o recurso de links ópticos inter-satélites (OISLs, na sigla em inglês). Assim, eles criaram uma rede mesh de links cruzados capaz de atingir velocidades de até 100 gigabits por segundo (GB/s).

Engenheiros da Amazon realizaram diversos ajustes para as conexões OISLs do Projeto Kuiper (Imagem: Divulgação/Amazon)
Engenheiros da Amazon realizaram diversos ajustes para as conexões OISLs do satéltes do Projeto Kuiper (Imagem: Divulgação/Amazon)

A Amazon lançou dois protótipos de satélites do Projeto Kuiper com a tecnologia OISLs na órbita baixa da Terra em outubro deste ano. Após um mês de testes, os engenheiros constataram as altas velocidades na transmissão de dados.

“Os testes demonstraram a capacidade de estabelecer um único link bidirecional entre dois satélites. Os dados iniciais indicam que o projeto será capaz de manter ligações cruzadas entre vários satélites ao mesmo tempo. Um recurso importante para uma rede mesh de próxima geração no espaço”, destacou a big tech em nota.

Conforme a Amazon, o formato OISLs é cerca de 30% mais rápido do que as transmissões de dados via cabos de fibra óptica terrestres. Para estabelecer a “conexão a laser”, os satélites precisam estar a uma distância de até 2.600 km. 

Para mais, os engenheiros tiveram que minimizar a propagação da luz para estabilizar o sinal. Bem como, foi necessário calcular qualquer evento adicional que pudesse ter efeito sobre as peças no espaço.

Implantação em larga escala a partir de 2024

A Amazon anunciou que expandirá o Projeto Kuiper a partir do primeiro semestre de 2024. A primeira fase envolverá a produção de novos satélites com a tecnologia OISLs. Também foi confirmado que os testes iniciais com clientes ocorrerão na segunda metade do ano.

Como dito, o objetivo da big tech é ter uma “malha óptica” capaz de entregar conexão rápida em qualquer parte do planeta. Além disso, o serviço se compromete a transmitir os dados de forma segura para civis, empresas e órgãos governamentais.

Foguete com satélite preparado para lançamento
Foguete com satélite preparado para lançamento (Imagem: Divulgação/Amazon)

“Isso é importante para aqueles que procuram evitar arquiteturas de comunicação que possam ser interceptadas ou bloqueadas. Então, esperamos disponibilizar os recursos para clientes do setor público que desejam mover e enviar dados de locais remotos para o destino desejado”, cita Ricky Freeman, vice-presidente da Kuiper Government Solutions.

Curiosamente, a Amazon tem um acordo com a SpaceX para o lançamento dos satélites do Projeto Kuiper. Vale lembrar que a empresa aeroespacial de Elon Musk é dona do serviço de internet via satélite Starlink.

Com informações: Amazon e Engadget

Relacionados