Pornhub bloqueia acesso de usuários em estados americanos

Site para maiores tomou decisão após Carolina do Norte e Montana aprovarem lei sobre a verificação de identidade de usuários

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 4 meses
Pornhub (Imagem: Marco Verch/Flickr)
Pornhub é bloqueado em mais dois estados após aprovação de lei de verificação de identidade (Imagem: Marco Verch/Flickr)
Resumo
  • O Pornhub bloqueou acessos provenientes da Carolina do Norte e de Montana, nos Estados Unidos.
  • Outras cinco regiões contam com bloqueio devido a leis locais que exigem verificação de identidade por meio de documentos.
  • A Aylo defende o uso de mecanismos dos próprios dispositivos, como ferramentas de controle parental em tablets e smartphones.

O Pornhub, popular site de vídeos adultos, bloqueou os acessos provenientes de mais dois estados americanos. Ao abrir o site, usuários da Carolina do Norte e de Montana verão um vídeo (permitido para menores) e um texto explicando o motivo do bloqueio. O Pornhub é contrário a decisão do legislativo desses estados de exigir a verificação de identidade através de documentos.

A Aylo, dona do Pornhub, também restringiu o acesso a sites de seus outros estúdios. A empresa é proprietária do Brazzers (que já foi até um meme) e outros sites gratuitos de vídeos para maiores. Com estes novos casos, a Aylo já bloqueou o acesso as suas páginas em sete estados americanos — todos eles aprovarem leis exigindo a verificação com documentos.

Pornhub defende verificação por dispositivos

No texto publicado nas páginas de bloqueio, a Aylo explica que defende a verificação por dispositivos. No site da Free Speech Coalition, uma associação sem fins lucrativos criada por integrantes da indústria pornográfica, há uma explicação sobre esse método de verificação.

Brazzers exibe texto explicando motivo do bloqueio nos estados afetados (Imagem: Reprodução/404Media)
Brazzers exibe texto explicando motivo do bloqueio nos estados afetados (Imagem: Reprodução/404Media)

A ideia é que as plataformas se utilizem das ferramentas já existentes de controle parental em tablets e smartphones. Por exemplo, um adolescente cujo celular esteja com o Controle dos Pais ativado não teria como acessar um site pornográfico, já que o próprio dispositivo faria essa verificação de idade.

A Aylo defende que o meio de verificação exigido pelos estados é um risco à privacidade do usuário. Além disso, a empresa (e o diretor da Free Speech Coalition) alega que que a lei não resolve o problema de crianças e adolescentes entrando nos sites.

Ao criar um método de verificação mais complexo, que exige um documento de identidade, os menores de idade podem seguir para páginas menos seguras — tanto no quesito de conteúdos quanto em riscos de malwares. A Aylo afirma que se preocupa com a segurança dos seus usuários e conteúdo (ainda que tenha sido multada por permitir a publicação de vídeos de vítimas de tráfico sexual no Pornhub).

Pornhub e Xvideos na UE

Bandeiras da União Europeia
União Europeia classificou Xvideos e Pornhub em categoria de plataformas que devem seguir diretrizes mais rígidas (Imagem: Thijs ter Haar/Wikimedia Commons)

No fim de 2023, a União Europeia registrou o Pornhub e Xvideos (sem relação com a Aylo) como Plataformas Online Muito Grandes — VLOPs na sigla em inglês. Com isso, esses sites terão que seguir diretrizes mais rígidas de transparência e controle de conteúdo ilegal.

X/Twitter, Amazon, App Store, YouTube e Instagram são algumas plataformas que também são registradas como VLOPs. Para entrar nessa categoria, a plataforma precisa ter mais de 45 milhões de usuários ativos por mês.

Com informações: The Verge e 404Media

Receba mais sobre Pornhub na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Relacionados