Amazon pode investir até US$ 4 bilhões em empresa de IA generativa

Companhia de Jeff Bezos anunciou investimento de US$ 1,25 bilhão por participação na Anthropic; acordo prevê aporte total de US$ 4 bilhões

Felipe Freitas
Por
Amazon
Amazon adquire parte de empresa de IA e pode investir até US$ 4 bilhões (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A Amazon anunciou o investimento de US$ 1,25 bilhão na Anthropic, com possibilidade de chegar à 4 US$ bilhões, empresa de inteligência artificial generativa. Com o aporte, a companhia de Jeff Bezos também adquire uma fatia da empresa. A Anthropic, como parte do acordo, usará os serviços de nuvem da AWS.

A IA generativa da Anthropic se chama Claude, um chatbot “à la ChatGPT”, Bing Chat e Bard. No momento, o produto está em testes beta aberto, mas já conta com uma versão paga. A Anthropic, assim como a OpenAI (criadora do ChatGPT), possui uma versão paga da sua inteligência artificial — e quem assina o Claude sofre menos com as limites do período beta.

Amazon segue caminho de rivais e pode copiar Microsoft

O investimento da Amazon na Anthropic, uma empresa de IA generativa, segue o caminho das suas concorrentes. A Microsoft investiu, no total, US$ 11 bilhões na OpenAI — e utiliza a tecnologia do ChatGPT no Bing e Windows Copilot. O Google correu atrás do tempo perdido e acelerou o desenvolvimento do Bard, sua resposta ao produto da OpenAI.

Todavia, é mais fácil acreditar (e mais provável) que a Amazon tenha como objetivo copiar os passos da Microsoft. A empresa fundada por Bill Gates encerrou a assistente virtual Cortana e lançará na próxima semana o Windows Copilot, substituto da assistente. Parece um cenário plausível para um certo serviço da Amazon?

Amazon Echo Dot (4ª geração) (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Com investimento em IA generativa, Amazon pode aprimorar a sua assistente virtual Alexa (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A Alexa, assistente virtual dos dispositivos da Amazon, é bem útil e capaz de realizar várias tarefas. Apesar disso, ela é limitada (nem tão inteligente assim), não sendo capaz de aprender como as inteligências artificiais generativas.

A Amazon não deve acabar com a Alexa, assim como a Microsoft fez com a Cortana. O que a empresa de Jeff Bezos pode fazer é utilizar a tecnologia da Anthropic (fundada por ex-membros da OpenAI) para aprimorar a sua assistente virtual — de um jeito similar ao que a Microsoft promete para o Windows Copilot.

Com informações: TechCrunch

Relacionados