Após fiasco com NFTs, Ubisoft insiste e coloca Rabbids no metaverso

Ubisoft fecha parceria com The Sandbox para ingressar no metaverso, mesmo diante das críticas e boicotes envolvendo os NFTs de Ghost Recon Breakpoint

Bruno Ignacio
Por

A Ubisoft está decidida a entrar no mundo cripto. O The Sandbox, principal metaverso da atualidade, anunciou nesta quarta-feira (9) que fechou uma parceria com a empresa de games para trazer os Rabbids, e ainda mais personagens futuramente, para a plataforma. A notícia surge pouco depois da desenvolvedora lançar seus primeiros NFTs para Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint, que se provaram um completo fiasco.

"Invasão dos Rabbids" no metaverso The Sandbox (Imagem: Divulgação/ Ubisoft)
“Invasão dos Rabbids” no metaverso The Sandbox (Imagem: Divulgação/ Ubisoft)

Os personagens coelhos também serão disponibilizados para aqueles que usam as ferramentas do Game Maker do Sandbox. Assim, a Ubisoft planeja trazer “elementos de propriedade intelectual do jogo” para o metaverso.

No entanto, parece que os Rabbids são apenas o começo. A terra virtual da Ubisoft dentro do The Sandbox também chama criadores do Game Maker para usarem versões voxelizadas dos coelhos enquanto fazem seus próprios jogos e modelos personalizados.

O Sandbox vem fazendo parcerias com várias outras empresas para popular seu metaverso. Mais recentemente, a plataforma fechou um acordo com a Warner Music para criar todo um universo digital com tema musical.

Sebastien Borget, COO e cofundador do The Sandbox, disse em comunicado que sua mais recente parceria com a Ubisoft abre portas para a desenvolvedora entrar no metaverso enquanto ambas as empresas se juntam para “criar novas possibilidades para jogadores, fãs e criadores com blockchain e a Web 3”.

A ideia central dos Rabbids no Sandbox seria capacitar usuários a criar experiências originais, incorporando elementos da propriedade intelectual da Ubisoft, que foi agora aberta aos jogadores para esse propósito.

“Mal podemos esperar para ver como eles se apropriarão do mundo dos Rabbids. O Sandbox é uma nova e óbvia e divertida adição à longa lista de invasões mundiais de Rabbids e uma grande oportunidade para a Ubisoft experimentar uma experiência de metaverso para suas marcas.”

Guillaume Mammi, gerente sênior de novos negócios e parcerias da Ubisoft, em comunicado

NFTs deram errado para Ubisoft, mas e o metaverso?

No entanto, até agora a empreitada da Ubisoft no universo cripto tem sido marcada por fiascos e ódio da comunidade gamer. O primeiro teste da empresa foi com o lançamento de NFTs para o game Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint. Esses ativos foram cosméticos para armas e equipamentos dentro do game, distribuídos gratuitamente no final de 2021.

Mesmo tendo sido resgatados de graça, os tokens não fungíveis e o sistema in-game “Digits” voltado para a tecnologia foram um fiasco. No final das contas, pouquíssimos NFTs foram revendidos nos principais marketplaces.

Além disso, a integração desses polêmicos ativos gerou muito “hate” da comunidade gamer. Poucos dias após o anúncio dos Digits e da plataforma Quartz, dedicada à criação desses tokens não fungíveis, os fãs da franquia Tom Clancy’s se mostraram furiosos, deixando uma chuva de dislikes no YouTube. No Reddit e em outros fóruns, boicotes foram organizados contra o game e a empresa.

Qual o destino da Ubisoft e dos Rabbids no metaverso? Impossível dizer ainda, mas a comunidade do The Sandbox não é necessariamente a mesma que acompanha os games e franquias a empresa. Talvez a insistência no universo cripto dê certo… se o metaverso realmente vingar.

Com informações: VentureBeat

Relacionados