A Apple costuma ser bem exigente para aceitar novos aplicativos em sua loja. As diretrizes para desenvolvedores são rígidas, mas isso não impede a App Store de crescer ano após ano — ou, pelo menos, não impedia.

Pela primeira vez em sua história, a App Store perdeu aplicativos. De acordo com um levantamento da Appfigures, a loja da Apple terminou 2017 com 2,1 milhões de apps.

É uma queda de 5% em relação ao ano anterior, quando a loja tinha 2,2 milhões de apps. Enquanto isso, a Google Play Store chegou a 3,6 milhões, alta de 30% no mesmo período.

No ano passado, a Apple se concentrou em remover clones de outros aplicativos, incluindo aqueles que usam táticas de spam para enganar usuários na App Store. Além disso, ela retirou diversos apps abandonados que já não funcionavam como o esperado.

A empresa também passou a exigir que toda atualização use a arquitetura de 64 bits. Apps em 32 bits não são compatíveis com o iOS 11.

Número de apps na App Store e no Google Play a cada ano

Além desses fatores, há mais este: os desenvolvedores não lançaram tantas novidades para iOS quanto em anos anteriores. Em 2017, a plataforma recebeu 755 mil novos apps, contra 1,5 milhão no Android.

O levantamento indica apenas o número de aplicativos que foram aceitos pela App Store. Portanto, não é possível indicar se realmente houve uma queda de interesse dos desenvolvedores pelos dispositivos da Apple.

Número de novos apps na App Store e no Google Play

Com informações: TechCrunch.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados