GitHub Copilot Workspace vai usar IA para começar projetos de software

Inteligência artificial do GitHub já faz sugestões e responde a perguntas sobre códigos. Apesar do sucesso, serviço dá prejuízo para Microsoft.

Giovanni Santa Rosa
Por
Mascote do GitHub Copilot
GitHub Copilot Workspace lê comentários e respostas de repositório para indicar como iniciar o projeto (Imagem: Reprodução / GitHub)

O GitHub anunciou o Copilot Workspace, uma nova série de recursos de inteligência artificial para ajudar desenvolvedores no início dos projetos. Segundo a empresa (que é de propriedade da Microsoft), a ferramenta vai ajudar a planejar, construir, testar e executar códigos usando linguagem natural.

O GitHub Copilot Workspace usa o modelo de linguagem GPT-4 Turbo, da OpenAI. Ele é capaz de construir um plano para tentar resolver um bug ou implementar um novo recurso. Para isso, ele lê os comentários e respostas do repositório. A ideia é reduzir o tempo que desenvolvedores gastam para compreender o código e entender como começar um novo projeto.

“Durante pesquisas, descobrimos que, para muitas tarefas, o maior ponto de fricção para desenvolvedores era começar”, disse Jonathan Carter, líder da equipe de pesquisa e desenvolvimento do GitHub, durante uma conferência da plataforma em San Francisco (Estados Unidos).

“Nós procuramos construir um assistente de IA que pudesse encontrar os desenvolvedores no nascimento de uma ideia ou tarefa, reduzir a energia de ativação necessária para começar e, então, colaborar com eles para fazer as edições necessárias”, completou Carter.

O GitHub Copilot Workspace estará disponível em preview técnico para desenvolvedores selecionados, e interessados podem entrar em uma lista de espera. Quando a ferramenta sair desta fase, ela será integrada a todos à plataforma GitHub Copilot.

IA do GitHub dá prejuízo

Atualmente, o GitHub já oferece um assistente de IA capaz de sugerir novos trechos de código durante um projeto. Ele inclui uma ferramenta de chat — o desenvolvedor pode fazer perguntas sobre o código em linguagem natural.

O Copilot faz sucesso: segundo dados do fim de 2023, 1,5 milhão de pessoas já tinham utilizado o recurso, e ele era responsável por metade do código escrito por estes usuários.

A popularidade, porém, ainda não deu resultados financeiros. O GitHub cobra US$ 10 mensais pelo recurso, mas a IA faz a Microsoft perder US$ 20 mensais por usuário, em média. Em alguns casos, este prejuízo chega a US$ 80 mensais.

Com informações: TechCrunch, The Verge

Relacionados