Google Play Protect: proteção do Android vai prevenir fraudes financeiras

Google Play Protect já protege Android contra aplicativos maliciosos e, em breve, será capaz de prevenir fraudes financeiras

Emerson Alecrim
Por
Google Play Protect deixa o Android mais seguro ao barras apps nocivos (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Google Play Protect deixa o Android mais seguro ao barras apps nocivos (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Google Play Protect foi atualizado no final de 2023 para manter dispositivos Android mais seguros contra aplicativos maliciosos em países como o Brasil. A ferramenta protege dispositivos Android ao verificar apps potencialmente nocivos antes do download. Mas um update futuro ajudará o mecanismo a também prevenir fraudes financeiras.

O que é o Google Play Protect?

O Google Play Protect é um serviço que verifica a existência de aplicativos potencialmente maliciosos no Android antes do download. A ferramenta também pode remover app nocivos já instalados, bem como alertar sobre softwares que violam as políticas de privacidade da plataforma ou têm comportamento suspeito.

Uma atualização recente tornou o Google Play Protect capaz de identificar aplicativos maliciosos que utilizam métodos engenhosos para evitar a sua detecção, como mecanismos de inteligência artificial.

Esse recurso entrou em vigor de modo oficial na Índia em outubro de 2023 e, posteriormente, foi implementado na Tailândia, Singapura e Brasil. Os resultados já são convincentes: o Google explica que a funcionalidade fez o Play Protect identificar mais de 515 mil apps maliciosos e emitir mais de 3,1 milhões de avisos ou bloqueios relacionados a eles.

Bloqueio de aplicativo no Google Play Protect (imagem: reprodução/Google)
Bloqueio de aplicativo no Google Play Protect (imagem: reprodução/Google)

Proteção contra fraudes financeiras

O Google também quer fazer o Play Protect ser capaz de detectar e impedir fraudes financeiras envolvendo apps nocivos. Para isso, a companhia iniciará um teste com a ferramenta que a fará analisar a instalação de aplicativos que usam permissões de tempo de execução confidenciais. Se algo suspeito ou malicioso for encontrado, o aplicativo será bloqueado automaticamente.

Entre essas permissões estão a READ_SMS, que permite ao app ler mensagens SMS enviadas ao celular, e a BIND_Notifications, que dá acesso ao histórico de notificações do aparelho. Faz sentido, afinal, essas informações podem ser interceptadas para a coleta de senhas ou de códigos de verificação, por exemplo.

A checagem em tempo real dessas permissões será executada pelo Google Play Protect sempre que o usuário tentar fazer uma instalação sideload de um aplicativo, isto é, baixar o app de páginas web ou outras fontes diferentes da Google Play Store.

O motivo disso é que, em uma pesquisa, o Google constatou que mais de 95% dos malwares e aplicativos fraudulentos que exploram permissões confidenciais vêm de instalações sideload.

Em fase piloto, mas com potencial

A verificação de permissões confidenciais pelo Google Play Protect começará nos próximos dias na Singapura, em fase piloto. A iniciativa é fruto de uma parceria com a agência de segurança cibernética do país.

Presumivelmente, a fase piloto visa avaliar se a proteção não bloqueará aplicativos legítimos ou, pior, se deixará apps maliciosos serem instalados no aparelho do usuário.

É de se esperar que, após os testes avançarem, a proteção contra fraudes financeiras seja expandida para outros países, incluindo o Brasil. Só não há prazo oficial para isso acontecer.

Relacionados