Google denuncia o maior ataque DDoS da história (que durou só 2 minutos)

Big Tech revelou nesta semana que ataque DDoS foi 7,5 vezes maior que recorde anterior; ataque teve pico de 398 milhões de solicitações por segundo

Felipe Freitas
Por
Logotipo do Google
Serviços do Google e de seus clientes sofreram ataque DDoS que bateu recorde de acessos (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

O Google divulgou nesta semana que enfrentou o maior ataque DDoS da história. Segundo a empresa, o ataque atingiu 398 milhões de solicitações por segundo (chamado em inglês de requests per seconds, ou rps) em seu pico. Esse valor é 7,5 vezes maior que o recorde anterior, quando foi registrado 49 milhões de rps.

Um ataque DDoS busca desestabilizar um serviço ou deixá-lo fora de serviço. Os cibercriminosos podem utilizar dispositivos invadidos (desde um PC até uma câmera de vigilância com conexão à internet), formando uma botnet/rede zumbi, para enviar milhões de acessos à um determinado site. Desse modo, as rps sobrecarregam a infraestrutura de um site, já que sempre há um limite de acessos que um servidor pode atender.

Google Cloud mitigou maior ataque DDoS da história

Logotipo do Google
Ataque DDoS visou serviços de nuvem do Google (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A divisão do Google responsável por mitigar o ataque DDoS foi o Cloud. No entanto, em seu comunicado, a Big Tech informa que a mais recente onda de ataques aos seus serviços começou em agosto. Além do próprio Google Cloud, outros serviços da empresa e seus clientes foram atacados.

Neste último caso, que durou incríveis 2 minutos e teve 398 milhões de rps (mais do que a Wikipedia teve de acessos em setembro), o Google revelou que os cibercriminosos utilizaram uma nova vulnerabilidade no protocolo HTTP/2.

A Big Tech informou que compartilhou em tempo real as informações das séries de ataque com outras companhias que utilizam o mesmo protocolo — além de ter também ter recebido detalhes das empresas.

De acordo com o Google, as medidas de mitigação permitiram que seus serviços e os dos seus clientes continuassem normalmente (na maior parte do tempo, diz a empresa) o que frustrou os planos do grupo responsável — que não foi revelado. A ideia desse crime é justamente impedir que um serviço seja acessado.

Em 2020, um estudo do Google mostrou que os ataques DDoS estão ficando maiores a cada ano. Se 398 milhões de rps já impressionam, o que veremos no próximos recorde?

Com informações: TechRadar

Relacionados

Autor(a)

Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.