O Google Spaces não durou nem um ano

Serviço será descontinuado em 17 de abril

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 6 dias
Google Spaces

Pois é, o serviço não conseguiu completar nem o primeiro aniversário. O Google Spaces foi lançado em maio de 2016 como uma alternativa ao WhatsApp, só que com foco em grupos. No último fim de semana, porém, o Google anunciou a decisão de descontinuá-lo: o Spaces vai para o espaço (desculpa) no dia 17 de abril.

A proposta até que era simples: quer criar um grupo para trocar mensagens com a turma da faculdade? Um grupo para combinar o churrasco no final de semana? Ou simplesmente reunir os parentes em um grupo e ficar a maior parte do tempo mandando “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”? Era só usar o Spaces.

O serviço tinha integração com apps como Chrome (como extensão), YouTube e busca. O Google acreditava que isso ajudaria a promover o uso do Spaces no lugar dos grupos no WhatsApp ou em outros serviços de mensagens.

Mas não deu certo. Pouca gente aderiu à ideia. Em julho de 2016, o Google até comprou uma startup chamada Kifi que tinha um serviço bacana de organização e compartilhamento de conteúdo. O plano era incrementar as funcionalidades do Spaces, mas nem isso ajudou o serviço a ganhar mais adeptos.

Tecnicamente, o Spaces era bom. O problema é que o serviço entrou em um segmento já saturado. Ferramentas de mensagens instantâneas não faltam e instalar mais um para lidar apena com grupos só vale a pena, provavelmente, em atividades muito específicas. Pouca gente sentirá falta, portanto.

Em uma página de ajuda do serviço, o Google explica que o Spaces entrará em modo leitura a partir de 3 de março, ou seja, não permitirá a criação de espaços e a publicação de mensagens após essa data. O conteúdo já publicado poderá ser acessado até 17 de abril. Depois disso, adeus.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados