Netflix diz que não cancela tantas séries assim: “é o padrão da indústria”

Netflix respondeu às reclamações e afirmou que mantém equilíbrio entre produções curtas e séries com várias temporadas

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Netflix em Los Gatos

A Netflix costuma ser criticada por cancelar uma quantidade muito alta de séries queridas pelso assinantes. Agora, a empresa respondeu às reclamações e afirmou que não encerra produções com mais frequência do que outros serviços de streaming. Em vez disso, a companhia entende que sua taxa de renovação de séries segue “o padrão da indústria”.

A declaração foi feita pela head global de TV da Netflix, Bela Bajaria, durante o evento de mídia Paley International Council Summit. “Se você olhar para segundas temporadas ou mais, temos uma taxa de renovação de 67%, o que é o padrão da indústria”, argumentou a executiva. Para ela, a impressão de que há muitos cancelamentos acontece porque, muitas vezes, a empresa opta por produzir séries com apenas uma temporada.

“Também acho que é preciso olhar para The Crown, agora com o lançamento da quarta temporada, Grace & Frankie e The Ranch. Tivemos programas de longa duração e sempre teremos uma mistura entre o que é ótimo para contar em forma de uma série limitada e programas que duram várias temporadas”, afirmou.

Bajaria também destacou que cancelar produções é algo “doloroso” e que “ninguém quer fazer isso”. Porém, ela considera correto o modelo da empresa de encomendar a primeira temporada completa de séries em vez de realizar episódios pilotos, ainda que ele possa levar a mais cancelamentos. “Mesmo assim, ainda acredito que uma encomenda de temporada é uma expressão criativa melhor da ideia de um escritor, então ainda acho que é o modelo certo para nós”, comentou.

Netflix não usa métricas da TV

No mesmo evento, o CEO da Netflix, Ted Sarandos, afirmou que o cancelamento de séries pela empresa gera uma repercussão desproporcional. O executivo destacou ainda que a empresa não avalia êxito de uma série com as antigas métricas de emissoras de televisão, que costumam prezar por produções com a maior duração possível.

“As coisas que tiveram sucesso antes da Netflix e do OTT [over-the-top] realmente alcançavam a distribuição. Esse era o objetivo e qualquer coisa que não chegasse a 100 episódios ou passasse as quatro temporadas não parecia um sucesso”, comentou.

“Acho que muitos programas podem ser um sucesso por serem exatamente o que são e você poderia contar essas histórias em duas temporadas, ou uma temporada, ou cinco temporadas. Acho que se fala muito nisso porque é comparado à velha maneira de fazer as coisas”.

Com informações: Deadline.

Receba mais sobre Netflix na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados