O Twitter queria ser rival do OnlyFans 🔞

Uma equipe interna do Twitter, chamada de Red Team, analisou a viabilidade de cobrar por conteúdo adulto - e apontou vários problemas na rede social

Vitor Tsuru
Por
Como ativar as gorjetas no Twitter [Tip Jar] / Photo by Alexander Shatov on Unsplash

O Twitter tinha planos de entrar oficialmente no nicho do entretenimento adulto, tornando-se concorrente direto do OnlyFans – cuja receita prevista em 2022 é de US$ 2,5 bilhões. Este é um valor bem considerável, quase metade do que a rede social faturou em 2021, e ela está de olho em várias formas de ganhar dinheiro. Só que a ideia deu errado antes mesmo de começar.

Não precisa ir muito longe para entender o interesse do Twitter. A rede social é largamente utilizada pelos criadores de conteúdo adulto para divulgar seu trabalho e direcionar o público interessado para o OnlyFans. A ideia era ter uma parte do dinheiro que vai para essa plataforma.

Segundo o The Verge, foi criada uma equipe interna para analisar a viabilidade do chamado ACM, ou “Adult Content Monetization” (Monetização de conteúdo adulto, em tradução livre).

Tratava-se do Red Team. A equipe apontou que o Twitter não poderia garantir a venda dessas assinaturas, de maneira segura, pela falta de uma fiscalização contra conteúdo sexual nocivo e/ou ilegal.

Além disso, o Red Team concluiu que a plataforma não consegue detectar de maneira precisa exploração infantil e nudez não consensual em escala. Tem mais: faltam mecanismos para verificar se criadores e clientes têm a idade legal para acessar o conteúdo adulto.

Quando as conversas de venda do Twitter para Elon Musk começaram, os trabalhos de implementação foram adiados indefinidamente.

E os executivos do Twitter também levaram a sério os achados do Red Team e decidiram não lançar a monetização, pelo menos até que o serviço consiga ter medidas de segurança melhores.

OnlyFans já tentou se livrar de conteúdo adulto

É curioso lembrar que, em 2021, o OnlyFans cogitou banir conteúdo adulto, alegando que precisava se adaptar às exigências de bancos parceiros. Dias depois, a empresa voltou atrás.

O OnlyFans já inspirou outras empresas além do Twitter: no início deste ano, o Instagram liberou assinaturas pagas para alguns criadores.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Vitor Tsuru

Vitor Tsuru

Ex-analista de mídias sociais

Vitor Tsuru é mestre em Ciência de Alimentos, fez Farmácia-Bioquímica, Gastronomia e MBA pela FGV. Trabalha com internet desde 2007 na produção de conteúdo digital quando tudo ainda era mato. Teve passagem pelo BuzzFeed Brasil. No Tecnoblog, foi analista de mídias sociais entre 2022 e 2023.

Canal Exclusivo

Relacionados