Phonogram.me: primeira plataforma de NFT de música é lançada no Brasil

Phonogram.me é a primeira plataforma de NFTs de músicas no Brasil; startup permite leiloar direitos sobre fonogramas

Bruno Ignacio
Por
• Atualizado há 2 anos
NFT NEUROABU #03, criado por André Abujamra, embaixador da Phonogram.me (Imagem: Reprodução)
NFT NEUROABU #03, criado por André Abujamra, embaixador da Phonogram.me (Imagem: Reprodução)

O Brasil recebeu sua primeira plataforma de NFTs (tokens não fungíveis) de músicas. Na sexta-feira (19), o lançamento da Phonogram.me foi oficialmente anunciado. A proposta da startup é um tanto diferente: criar uma espécie de bolsa de valores musical. Através dele, qualquer um pode investir em um fonograma, por exemplo, e receber royalties sempre que ele é reproduzido em qualquer plataforma, similar ao mercado de ações.

Nova opção de monetização

A proposta por trás da plataforma é criar uma nova forma de monetização para o universo musical brasileiro. Enquanto investidores e fãs podem apoiar artistas de uma maneira completamente diferente, os músicos também recebem um novo instrumento para gerar renda com a venda de um percentual dos direitos sobre uma produção como token não fungível.

Em vídeo institucional, o músico, compositor e embaixador da plataforma, André Abujamra, afirma: “É a democratização da indústria fonográfica… A ideia é colocar nas mãos dos criadores, das gravadoras e de quem mais tiver interesse a chance de lucrar com a valorização do seu asset mais importante – a música”. Ele também explica que uma vez que se compra parte dos direitos sobre um fonograma, é como se o fã se tornasse “sócio” do artista.

Aproximação descentralizada entre fãs e artistas

Além disso, a relação entre fãs e artistas ocorre de maneira descentralizada. Músicos podem oferecer seu trabalho sem empresas mediando os serviços, trazendo mais liberdade financeira. Até mesmo gravadoras podem monetizar o percentual que elas já possuem sobre produções através da Phonogram.me.

A plataforma também incluirá o uso mais conhecido de NFTs no mercado musical: o registro e venda de discos, faixas e outros produtos como tokens não fungíveis, com certificados digitais comprovando sua autenticidade em rede blockchain.

No momento, a Phonogram.me se prepara para lançar a versão beta de seus serviços. Através do site, interessados, sejam investidores ou artistas, podem se cadastrar na plataforma para participar dos testes.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Ignacio

Bruno Ignacio

Ex-autor

Bruno Ignacio é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cobre tecnologia desde 2018 e se especializou na cobertura de criptomoedas e blockchain, após fazer um curso no MIT sobre o assunto. Passou pelo jornal japonês The Asahi Shimbun, onde cobriu política, economia e grandes eventos na América Latina. No Tecnoblog, foi autor entre 2021 e 2022. Já escreveu para o Portal do Bitcoin e nas horas vagas está maratonando Star Wars ou jogando Genshin Impact.

Canal Exclusivo

Relacionados