Pix começa a funcionar em fase restrita em 3 de novembro

Durante operação restrita (soft opening), Pix funcionará com limite de horário com clientes selecionados pelas instituições

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Pix em aplicativo da Caixa (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Pix em aplicativo da Caixa (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O Pix começará a funcionar em 16 de novembro, mas, antes disso, passará por uma espécie de “beta fechado”: o Banco Central confirmou que, a partir da próxima terça-feira (3), o sistema entrará em modo soft opening, ou seja, funcionará de modo restrito para alguns usuários.

A ideia é permitir que as instituições participantes possam testar as funcionalidades do Pix com um número limitado de usuários antes de o sistema efetivamente entrar em operação. Todas as 762 instituições aprovadas durante a etapa de adesão poderão fazer parte dessa fase.

Funcionará assim: no período entre 3 e 8 de novembro, cada instituição poderá selecionar entre 1% e 5% de sua base de clientes para que estes possam realizar transações via Pix. Entre os dia 9 e 15 de novembro, essa base poderá ser aumentada gradualmente.

Durante a operação restrita, os clientes selecionados poderão enviar e receber valores via Pix dentro dos seguintes horários:

  • Quintas-feiras: das 9:00 às 0:00
  • Sextas-feiras: das 0:00 às 22:00
  • Demais dias da semana: das 9:00 às 22:00

De acordo com o Banco Central, o horário mais amplo às sexta-feiras permitirá às instituições avaliar as operações em um formato próximo das 24 horas por dia de disponibilidade que o sistema terá.

Em 16 de novembro, a partir das 9:00, o Pix será liberado para os usuários de modo irrestrito, sem limite de horário.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) recomenda às instituições que selecionem para o soft opening clientes que sejam ativos na realização de pagamentos e que tenham cadastrado pelo menos uma chave Pix.

Somente os usuários selecionados poderão fazer pagamentos ou transferências durante a fase de operação restrita, mas todos os clientes que possuem conta em uma das 762 instituições autorizadas pelo Banco Central poderão receber valores via Pix. Para os recebedores que não tiverem chave Pix, bastará ao pagador informar os dados de sua conta manualmente (como se a transação fosse um TED ou DOC).

Por consistir em uma fase de avaliação, os clientes deverão ter ciência de que o período de operação restrita poderá apresentar instabilidades, falhas de conexão ou alguma demora na realização das transações (que, em circunstâncias normais, deverão ser concluídas em até 10 segundos), por exemplo.

Pudera: o soft opening servirá justamente para que problemas sejam identificados previamente e ajustes possam ser aplicados em tempo hábil.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados