Twitch bane streamers por lives sensuais com ASMR e poses de ioga

As streamers Amouranth e Indiefoxx estão suspensas da Twitch por simularem sons de lambidas na orelha em poses de ioga

Murilo Tunholi
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Kaitlyn “Amouranth” Siragusa (Imagem: Reprodução/YouTube Amouranth)
Kaitlyn “Amouranth” Siragusa (Imagem: Reprodução/YouTube Amouranth)

A Twitch baniu, na última sexta-feira (18), as streamers Kaitlyn “Amouranth” Siragusa e Jenelle “Indiefoxx” Dagres por aparecerem em lives de ASMR fazendo poses de ioga enquanto simulavam sons de lambidas na orelha no microfone. As punições foram mais uma tentativa da plataforma de controlar a exibição de conteúdos considerados sexuais. Até o momento, os canais das criadoras continuam desativados.

Amouranth explicou ao Polygon que ela havia sido banida por mostrar “conteúdos sexuais”, segundo a Twitch. Para a streamer, a moderação do site não costuma dar atenção para a maior parte do conteúdo exibido até a situação sair de controle. Ela ainda disse não ter sido a primeira criadora de conteúdo a fazer lives de ASMR com ioga

A Twitch não comentou sobre o caso publicamente. Ao TechCrunch, a empresa também não entrou em detalhes sobre o motivo do banimento, mas citou as regras da plataforma que proíbem lives com conteúdos sexuais. De acordo com o Streamcharts, Amouranth e Indiefoxx tinham cerca de 3,15 milhões e 934 mil seguidores, respectivamente.

Vale destacar que nenhuma das duas streamers exibiu conteúdo sexualmente explícito, como nudez e sexo. Contudo, a Twitch considerou as lives como “conteúdos sexualmente sugestivos”. Segundo a plataforma, “as avaliações sobre a sugestividade sexual de um comportamento ou atividade não dependem do vestuário do usuário, mas sim do enquadramento e do contexto geral”.

Twitch já criou uma categoria para lives em banheiras
Em maio deste ano, a Twitch criou a categoria “Pools, Hot Tubs, and Beaches” (Piscinas, Banheiras Aquecidas, e Praias, em português) para separar do resto da plataforma as transmissões consideradas inapropriadas que não poderiam ser monetizadas.

A demanda pela nova categoria partiu de usuários do site e anunciantes, os quais não queriam colocar propagandas em lives de pessoas vestidas apenas com roupas de banho. Antes do espaço dedicado existir, Amouranth chegou a perder a monetização do canal por ter conteúdos gravados usando biquíni.

De acordo com a própria Twitch, a categoria foi pensada como uma solução a curto prazo e ainda seria necessário pensar em outras formas mais eficientes de moderar conteúdos sexualmente sugestivos.

Com informações: Polygon, TechCrunch.

Receba mais sobre Twitch na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Murilo Tunholi

Murilo Tunholi

Ex-autor

Jornalista, atua como repórter de videogames e tecnologia desde 2018. Tem experiência em analisar jogos e hardware, assim como em cobrir eventos e torneios de esports. Passou pela Editora Globo (TechTudo), Mosaico (Buscapé/Zoom) e no Tecnoblog, foi autor entre 2021 e 2022. É apaixonado por gastronomia, informática, música e Pokémon. Já cursou Química, mas pendurou o jaleco para realizar o sonho de trabalhar com games.

Canal Exclusivo

Relacionados