A maioria das pessoas não usou os 280 caracteres nos testes do Twitter

Novo limite de caracteres foi liberado para todos os usuários

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 1 mês

Se você não acessou o Twitter nesta terça-feira (7), te apresento uma novidade: a rede social liberou, para todos os usuários, a possibilidade de escrever tweets com até 280 caracteres, o dobro do limite anterior. Mas isso não deverá gerar uma enxurrada de textões: a maioria dos usuários que estavam no grupo de testes não aproveitou o novo limite.

O limite de 280 caracteres estava sendo testado desde setembro. Segundo o Twitter, o aumento era necessário porque diferentes idiomas precisam de diferentes números de caracteres para expressar a mesma ideia. Em inglês, os usuários atingiam o limite de 140 caracteres em 9% dos casos; no japonês, o número caía para 0,4%. Por isso, os 280 caracteres passaram a valer para todos os idiomas, exceto japonês, coreano e chinês.

Nos testes, o número de tweets que atingiam o limite passou de 9% (140 caracteres) para 1% (280 caracteres). Menos de 5% ultrapassaram 140 caracteres e menos de 2% foram além de 190 caracteres. “Nós (e muitos de vocês) estávamos preocupados que as timelines pudessem ficar cheias de tweets de 280 caracteres, e que as pessoas com o novo limite utilizassem sempre todo o espaço. Mas isso não aconteceu”, diz o Twitter.

O Twitter não espera nenhuma mudança drástica no número de tweets que os usuários publicam, e lembra que tweets com uma imagem ou enquete já ocupavam mais espaço que um tweet de 190 caracteres. Você gostou da ideia?

Receba mais sobre Twitter na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados