Twitter Blue vai oferecer postagens com 10 mil caracteres e nova forma de monetização

Elon Musk disse que quer "maximizar a prosperidade do criador de conteúdo"; formatação em negrito e itálico também faz parte das novidades

Ricardo Syozi
Por
Twitter Blue (Imagem: Reprodução / Twitter)

Na noite da quinta-feira (13), o Twitter anunciou novidades para o seu serviço de assinatura. Ao todo, são dois novos recursos que estão chegando para o Twitter Blue: a possibilidade de formatar as postagens tanto com itálico quanto negrito e o suporte para tuítes de até 10 mil caracteres. Assim, os usuários poderão trocar as threads por verdadeiras dissertações.

De acordo com a rede social do passarinho, os novos recursos visam o “aprimoramento na experiência de leitura e escrita na plataforma”. É necessário ser assinante do Twitter Blue, que chegou ao Brasil em 2023, para ter acesso às novidades.

Com isso, o limite de 4 mil caracteres (introduzido em fevereiro) no modelo pago passará a ser de 10 mil. Vale lembrar que para quem usa a versão gratuita, só é possível realizar postagens com até 280 caracteres. A formatação em negrito e itálico também é algo exclusivo do Twitter Blue.

Novidades na monetização também chegam ao Twitter

As novidades na forma de criar postagens na plataforma não vieram sozinhas. Também no dia 13 de abril, Elon Musk, anunciou em um tuíte, a introdução de novas ferramentas de monetização para produtores de conteúdo na rede social. Isso faz parte do rebranding do programa Super Follows.

Tudo o que você precisa fazer é selecionar a opção de “Monetização” nas opções de “Ferramentas Profissionais”. Em seguida, é necessário clicar no botão de “Assinaturas” para começar a oferecer aos seus seguidores a chance de se inscreverem em seu perfil para acompanhar o seu conteúdo.

No entanto, apenas assinantes do Twitter Blue têm acesso à esses recursos.

Além disso, Elon Musk afirmou que nos próximos 12 meses, a rede social do passarinho não ficará com nada do dinheiro arrecadado nesse sistema. Segundo o CEO, isso quer dizer que você poderá receber 70% para assinaturas no iOS e Android, que ficam com 30%, e por volta de 92% na web.

Depois desse período, a taxa da Apple e do Google deverá cair para 15%, mas o Twitter passará a cobrar uma “pequena taxa” dos criadores, dependendo do volume.

monetização twitter
Usuários poderão fazer dinheiro no Twitter (Imagem: Reprodução / Twitter)

Ainda conforme as palavras do CEO da plataforma, o objetivo é o de “maximizar a prosperidade do criador de conteúdo”. Se quiser, você poderá sair da rede social e levar todo o seu trabalho com você.

Atualmente, quem produz conteúdo pode oferecer assinaturas a preços mensais. Há regras como ter pelo menos 18 anos e um mínimo de 10 mil inscritos para ser elegível ao processo.

Relacionados