Twitter aumenta base de usuários “rentáveis”, mas reduz lucro

No segundo trimeste, o Twitter registrou 139 milhões de usuários "rentáveis" e ativos diariamente

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Twitter no Android (Imagem: Pixabay)

O balanço do Twitter no segundo trimestre aponta um crescimento no número de usuários que trazem alguma receita, mas uma queda no lucro. A base que considera o “uso ativo diário monetizável” ganhou 5 milhões de usuários em relação ao primeiro trimestre e chegou a 139 milhões.

Segundo o Twitter, o resultado é devido a “crescimento orgânico, melhorias no produto e, em menor medida, marketing”. A empresa deixou de divulgar a base de usuários mensais em abril deste ano por entender que as estatísticas diárias são “as melhores formas de medir nosso sucesso”.

Os dados tratam somente de usuários diários que viram algum anúncio enquanto estavam online. A metodologia é diferente da adotada por concorrentes como Facebook e Snapchat, que contabilizam usuários com um acesso simples às plataformas.

Os números apresentados pelo Twitter ficam ainda melhores quando é levada em consideração a perda de 9 milhões de usuários causada pela exclusão de bots no terceiro trimestre de 2018. Na ocasião, a plataforma tinha 326 milhões de usuários mensais.

A empresa diz que as contas falsas ainda podem representar 5% da base de usuários ativos diariamente, mas destaca que elas são menos prejudiciais. No segundo trimestre de 2019, as denúncias de spam e atividades suspeitas caíram 18%.

Com o crescimento da base de usuários, a receita do Twitter passou de US$ 710,5 milhões, no segundo trimestre de 2018, para US$ 841,3 milhões, no mesmo período de 2019. O resultado superou projeções de analistas ouvidos pela Reuters, que esperavam receita de US$ 829 milhões.

O lucro da Twitter passou de US$ 100,1 milhões para US$ 1,1 bilhão. O resultado, porém, é artificial e foi causado por benefícios fiscais que passam de US$ 1 bilhão. Quando o lucro é ajustado para deixar de considerar o benefício, o lucro ficou menor, passando de US$ 58 milhões para US$ 37 milhões.

Com informações: The Verge, CNET.

Receba mais sobre Twitter na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados