Vivo revela sensor 3D com mais pontos que Face ID da Apple

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 1 ano e 3 meses

A fabricante chinesa Vivo vem se destacando no mercado de smartphones por trazer tecnologias novas: ela apresentou recentemente o NEX, um celular sem notch, quase sem bordas, com câmera frontal retrátil e um leitor de digitais na tela. Agora, a empresa revelou uma tecnologia de sensor 3D que promete ser bem melhor que o Face ID, utilizado pela Apple no iPhone X.

O sensor pode ser instalado ao lado da câmera frontal de um smartphone e conta com 300 mil pontos de reconhecimento facial e de objetos, contra 30 mil do iPhone X. Além disso, enquanto o Face ID é projetado especificamente para identificar seu rosto, a tecnologia da chinesa é mais flexível, prometendo mapear objetos a até três metros de distância.

E como isso funciona? Basicamente, o sensor envia milhares de pulsos de luz a um rosto ou objeto e calcula o tempo que eles demoram para retornar ao sensor. Quanto menor o tempo gasto, mais próximo aquele ponto está. Assim, é possível mapear qualquer coisa em três dimensões.

O sensor pode ser utilizado para desbloquear um aparelho por biometria e melhorar a qualidade das selfies — especialmente com recursos que borram o plano de fundo. A Vivo conta ao The Verge que a tecnologia também pode escanear o corpo inteiro de uma pessoa para que ela experimente roupas virtualmente. E, por causa da grande distância de ação, há aplicações em realidade aumentada.

A Vivo não informou quando o sensor equipará algum smartphone da marca, mas diz que não se trata de um mero conceito. Dada a velocidade em que os chineses estão colocando novas tecnologias em produtos comerciais, eu não me surpreenderia em ver isso em breve nas lojas.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados