Apple lança iOS 17.3 com “modo ladrão” para iPhone; saiba como ativar

Proteção de Dispositivo Roubado oferece barreira extra para algumas configurações do iPhone, visando dificultar ação de ladrões

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 3 meses
Mão segura celular
Proteção de Dispositivo Roubado apareceu pela primeira vez no iOS 17.3 Beta (Imagem: Thássius Veloso/Tecnoblog)

O iPhone ganhou a nova Proteção de Dispositivo Roubado, uma espécie de modo ladrão que chega no iOS 17.3. O recurso dificulta o acesso a configurações importantes do celular, como apagar dados do telefone, mudar a senha do Apple ID e alterar os rostos cadastrados no Face ID, entre outras. Em alguns casos, é necessário esperar uma hora para conseguir fazer a mudança desejada.

A Proteção de Dispositivo Roubado ficou conhecida em dezembro de 2023, quando o iOS 17.3 ainda estava na fase beta. Na ocasião, nós chamamos a ferramenta de “modo ladrão”. Agora, ela está disponível para todos os usuários.

O recurso é uma resposta da Apple a um tipo de crime que se tornou comum nos EUA. Por lá, ladrões observam vítimas digitarem suas senhas nos iPhones em lugares movimentados, como bares. Então, roubam o aparelho, alteram a senha do Apple ID e desligam o rastreamento da localização. Com acesso às senhas salvas, eles conseguem entrar no e-mail e em contas bancárias. A nova proteção pode evitar este “sequestro” da Apple ID.

Como ativar a Proteção de Dispositivo Roubado

Mão segurando iPhone. Tela de ajustes mostra que a Proteção de Dispositivo Roubado está ativada.
Proteção de Dispositivo Roubado fica na seção de Face ID e Código dos Ajustes do iPhone (Foto: Thássius Veloso/Tecnoblog)

Para ativar o modo ladrão, acesse:

  1. Ajustes
  2. Face ID e Código
  3. ligue a Proteção de Dispositivo Roubado

A partir desse momento, o iPhone passa a exigir algumas confirmações para alterar configurações sensíveis do aparelho, caso o aparelho não esteja em uma localização conhecida, como sua casa ou seu trabalho.

Segundo a Apple, as configurações sensíveis estão divididas em dois grupos. Um deles só pode ser alterado com autenticação biométrica, seja Face ID ou Touch ID — não vale usar a senha cadastrada:

  • usar senhas ou passkeys salvas no iOS
  • usar métodos de pagamento salvos no Safari
  • desativar o Modo Perdido (que é ativado pelo usuário remotamente)
  • apagar conteúdo e ajustes
  • usar o iPhone para configurar um novo dispositivo
  • acessar recursos relacionados ao Apple Card, ao Apple Cash e à conta Savings, disponíveis apenas nos EUA

O outro grupo conta com uma proteção extra, chamada atraso de segurança. Neste caso, toda alteração precisa de uma confirmação biométrica (Touch ID ou Face ID), uma espera de uma hora e uma nova confirmação biométrica. Neste grupo, estão:

  • alterar a senha do Apple ID
  • finalizar a sessão do Apple ID
  • atualizar os ajustes de segurança do Apple ID (adicionar ou remover dispositivo confiável, chave reserva ou contato de recuperação)
  • adicionar ou remover a autenticação biométrica
  • alterar a senha do iPhone
  • redefinir todos os ajustes
  • desativar o recurso Buscar
  • desativar a própria Proteção de Dispositivo Roubado

Com informações: The Verge e Apple

Receba mais sobre Apple na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados