PNBL

Sobre

PNBL (sigla para Plano Nacional de Banda Larga) é um projeto do governo brasileiro criado com o objetivo de aumentar a oferta de serviços de banda larga no país. A meta é atingir 40 milhões de acessos até 2014, ano em que ocorre a Copa do Mundo no Brasil. O número de clientes de banda larga móvel também deve chegar a 60 milhões. A cidade de Santo Antônio do Descoberto, em Goiás, foi a primeira a receber o serviço chamado de “banda larga popular”, a um custo de R$ 35 mensais e velocidade de 1 Mbps. As críticas da imprensa especializada ficaram por conta do baixo limite de tráfego e da necessidade de adquirir o modem separadamente.

Artigos de PNBL

Satélite do governo vai levar banda larga para todos os municípios

às 16h15 por

O Ministro de Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, apresentou na manhã desta quarta-feria em Nova Delhi, Índia, um satélite capaz de levar o acesso à internet banda larga para todo o território brasileiro. Isso iria acelerar a democratização do acesso a internet, devido à abrangência que o satélite atinge. O satélite dará opção para que todos os municípios brasileiros possam acessar os serviços de internet e telefonia via 3G. Daí, percebe-se que a tecnologia de acesso pelo cliente não será exatamente via satélite: o usuário se conect

Banda larga popular no Brasil: mais atrasada do que nunca

às 15h51 por

O Plano Nacional de Banda Larga está tão mal quanto nós imaginávamos. A diferença é que agora o próprio governo admite que se tornou impossível cumprir a meta inicial de instalar a banda larga popular de 1 Mega em mais de mil cidades até o fim do ano. A projeção feita no ano passado falava nesses mil municípios — se passar de um décimo disso é muito. Caio Bonilha, presidente da Telebras, a empresa de telecomunicações comandada pelo governo federal, disse durante um evento em São Paulo que uma

A banda larga é popular, mas compre o modem por conta própria

às 20h28 por

O Plano Nacional de Banda Larga deu seu primeiro passo nessa terça. Lá em Santo Antônio do Descoberto, em Goiás. A cidadezinha com cerca de 60 mil habitantes é a primeira do país a receber a tão aguardada banda larga popular, desejo da nossa presidente Dilma Rousseff desde que iniciou seu mandato. Os moradores da cidade podem assinar a internet rápida gastando apenas R$ 35 mensais — e a conexão é de 1 Mbps, veja só. Até aí, tudo maravilhoso. O acordo do provedor local Sadnet com a Telebras, a empresa estatal de te

Virando a mesa da banda larga “impopular”

às 16h01 por

Da semana retrasada pra cá, venho acompanhando com interesse a repercussão dos leitores do Tecnoblog às notícias que concernem a banda larga popular. Como bem sabemos, o governo quer baratear o acesso à internet de alta velocidade aos brasileiros. Mas como isto está sendo proposto é alvo de muita polêmica. Entre os comentários dos leitores, é quase unânime a opinião de que 300 MB de limite mensal para download

Entenda a banda larga popular da Telefônica

às 19h08 por

A banda larga popular vai sair, mais ou menos seguindo as diretrizes do governo para levar conexões de 1 Mega por preço acessível. Para evitar confusão, eu conversei com representantes da Telefônica sobre as ofertas que a empresa terá para o consumidor — esteja ele em São Paulo ou nos demais estados da federação — em 90 dias.Pelo que me foi explicado, a Telefônica vai atacar o problema da universalização do acesso à internet por m

Banda larga popular sai do papel com 300 MB de limite de download

às 11h31 por

A banda larga popular, uma necessidade dos tempos modernos, está em vias de se tornar realidade. Ontem, o governo federal assinou o acordo com as operadoras de telefonia para que o serviço comece a funcionar já nos próximos meses. Ainda assim, é notável que as metas do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) não serão cumpridas. O consumidor brasileiro vai pagar R$ 35 mensais pela conexão de 1 Mbps. Em alguns estados, a redução de

Celular e internet são serviços essenciais à população?

às 14h20 por

Na minha coluna anterior, Ideia de jerico: Bolsa Familia pelo celular, leitores discutiram nos comentários se o celular seria um item de necessidade básica da população. Talvez possuir um celular não esteja no topo das prioridades de consumo de quem necessita de auxílio do governo; o fato é que, independente disso, muitas famílias atendidas pelo programa já possuem um telefone móvel. Celular deixou de ser luxo há muito tem