Smart lâmpada Intelbras EWS 410: funcional e acessível

Lâmpada inteligente Intelbras EWS 410 tem os mesmos recursos das rivais, mas se sobressai pelo bom custo-benefício

Darlan Helder
Por
• Atualizado há 10 meses
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O setor de lâmpadas inteligentes está tão disputado que algumas marcas que atuam no ramo acabam sendo esquecidas pelo público. No meio de Positivo, Xiaomi, Philips, Wiz, Elsys e Multilaser está a Intelbras, que também tem a sua própria smart lâmpada no mercado. Trata-se da EWS 410, modelo acessível que tem 10 watts de potência, 16 milhões de cores com branco quente e frio.

O modelo tem preço sugerido de R$ 120, mas já pode ser encontrado em lojas online por cerca de R$ 70. Eu já testei os principais concorrentes da EWS 410 e conto neste review se o produto da Intelbras é uma boa alternativa.

Análise da Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

A Smart lâmpada Intelbras EWS 410 foi fornecida pela Intelbras por doação e não será devolvida à empresa. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Instalação e configuração

A Intelbras vai na esteira dos concorrentes nacionais e recorre à tecnologia da chinesa Tuya para lançar suas lâmpadas. Isso também significa que as etapas de instalação, configuração e comunicação são iguais tanto na Intelbras quanto na Positivo, na Multilaser e em outras. A EWS 410 foi desenvolvida para bocal E27, podendo ser instalada facilmente em luminárias, lustres e em soquete de teto.

Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A lâmpada se comunica com o aplicativo Izy Smart que tem a mesma interface do app da Elsys. O produto só funciona por Wi-Fi na frequência de 2,4 GHz, portanto nada de Zigbee ou Bluetooth. Configurar a EWS 410 foi bem rápido e eu não tive problemas com o Izy Smart ao longo do teste.

Uma vez configurada, você consegue controlar a iluminação diretamente pelo aplicativo ou por assistentes virtuais, como eu comento mais a frente. Nos meus testes, mesmo sem acesso ao Wi-Fi, foi possível ligar, desligar e controlar a lâmpada através da rede 4G no smartphone.

Experiência de uso (pontos positivos e negativos)

Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A Intelbras EWS 410 é de LED, tem 10 watts de potência e fluxo luminoso de 1.055 lúmens. São 16 milhões de cores com níveis de branco que variam entre 2.700 a 6.500 K, que visam atender quem precisa de ambas as opções para conforto e concentração. Em resumo, eu posso dizer que a configuração desta lâmpada da Intelbras se aproxima da Wiz A60 e a da Positivo Smart Lâmpada (de 1ª geração).

Em um ambiente pequeno, onde geralmente trabalho, o branco frio deste modelo se mostrou muito eficiente, iluminando bem todo o cômodo. O branco quente não é tão quente como eu esperava, mas tem um nível balanceado que me agrada, tendo em vista que não é muito forte e deixa o local confortável. Se o objetivo for colocar a EWS 410 na sala, provavelmente você terá de gastar mais dinheiro, pois uma lâmpada pode não ser suficiente.

Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Já as opções coloridas garantem diversão e não iluminação. Eu não consegui usar as 16 milhões de cores para clarear espaços grandes e pequenos. Tons como azul, roxo, rosa, vermelho e laranja não conseguem iluminar o cômodo e apenas criam uma experiência decorativa. Como sempre ressalto, essa é uma limitação da maioria das lâmpadas smart do mercado. As opções que podem apresentar um bom desempenho são ciano, verde e amarelo (que é praticamente um branco).

O produto ainda traz alguns modos de personalização já conhecidos. Por exemplo, no menu Cena, o “Colorido” faz a EWS 410 piscar entre verde, azul, amarelo, lilás e ciano. Ao todo, são oito configurações para momentos específicos, tais como leitura, trabalho e noite.

Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Outro recurso interessante que eu não vi em outros modelos com tecnologia Tuya é o “Música”. Ao ativá-lo, o aplicativo usa o microfone do seu celular e faz a lâmpada piscar seguindo o ritmo do som em reprodução no ambiente. A sincronia nem sempre é precisa, mas cria uma sensação de balada que é legal. Mesmo assim, seria ainda melhor se esse modo funcionasse de forma independente.

Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Ao longo dos testes, os principais recursos do app atuaram bem. Ligar e desligar a luz pelo Izy Smart também foi simples e rápido, mas, em momentos pontuais, eu notei um delay na resposta, nada grave. O gadget da Intelbras tem suporte à Alexa, Google Assistente e SmartThings. Por aqui, a integração com a assistente da Amazon foi fácil e a boa notícia é que as explicações, dessa vez, estão em português no app. Eu lembro que a Multilaser Liv e outras lâmpadas com módulo Tuya não tinham a tradução e clientes leigos poderiam encontrar dificuldades nesse processo.

Smart Lâmpada Intelbras EWS 410: vale a pena?

A Intelbras EWS 410 é uma boa smart lâmpada de entrada e vejo que ela pode ser uma alternativa interessante durante as promoções do varejo. Não vai ser no modelo da Intelbras que você vai encontrar cores fortes, recursos extras e mais opções de integração quando comparada a modelos da Positivo, Multilaser e Elsys. Ainda assim, para quem procura o essencial, ela deve atender perfeitamente.

Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Smart Lâmpada Intelbras EWS 410 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Se o seu objetivo é ter cores fortes, a Wiz A60 e a Smart Lâmpada Positivo Wi-Fi RGB+, que já avaliamos aqui no Tecnoblog, são as melhores opções entre os modelos acessíveis. Para quem busca um gadget com foco na integração e conectividade e não pode desembolsar muito dinheiro numa Philips Hue, a Wiz A60, que pertence à mesma empresa da Hue, novamente acaba em destaque nesse quesito.

Por não entregar cores intensas, a Intelbras EWS 410 é uma lâmpada ideal para espaços bem pequenos e pode ser ainda melhor se instalada em luminárias de chão ou de mesa para criar uma experiência decorativa na parede, por exemplo.

Receba mais sobre Intelbras na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Darlan Helder

Darlan Helder

Ex-autor

Darlan Helder é jornalista e escreve sobre tecnologia desde 2019. Já analisou mais de 200 produtos, de smartphones e TVs a fones de ouvido e lâmpadas inteligentes. Também cobriu eventos de gigantes do setor, como Apple, Samsung, Motorola, LG, Xiaomi, Google, MediaTek, dentre outras. Ganhou menção honrosa no 15º Prêmio SAE de Jornalismo 2021 com a reportagem "Onde estão os carros autônomos que nos prometeram?", publicada no Tecnoblog. 

Relacionados